Célia Ferreira

A.M.HO. A.Minha.Horta

Rotação e quantidade bastante

Agosto é para os hortelãos o mês da abundância. Tudo está a crescer e a produzir, apesar de este ano, com a instabilidade de temperaturas, as produções andarem um pouco mais irregulares.

Se puder colha apenas o necessário para o consumo diário, pois a frescura e o aporte nutricional dos alimentos são tanto maiores quanto a rapidez de consumo em relação ao momento da colheita.

Numa horta pequena, sugiro sempre que não se coloquem em produção muitas quantidades da mesma planta em simultâneo. Por exemplo, as alfaces podem ser semeadas ou plantadas em pequenas quantidades, com intervalos de 15 dias. Assim não ficam prontas todas ao mesmo tempo. O mesmo com as cenouras e couves: mensalmente semear um pequeno. Com as couves de fechar coloco na terra dois pés por mês, o que corresponde ao que necessito.

Na nossa horta privilegiamos a variedade em vez da quantidade.

Por exemplo, se no canteiro após arrancar as cebolas, mesmo sem mexer na terra, plantar ou semear uma alface, esta cresce com muito vigor e bom sabor. Este é um principio que em agricultura biológica se chama de rotação de culturas. Algumas beneficiam com o que as anteriores deixaram (ou não consumiram).

A rotação de culturas permite que o solo não fique esgotado pelo tipo de nutrientes que cada planta retira do solo, por isso aumenta o seu rendimento, auxilia no controlo de plantas indesejáveis, reduz o risco de pragas e doenças, repõe matéria orgânica.

Um rotação aconselhável é, plantas de raízes (cenouras, batatas, rabanetes, nabos, etc.) seguida de leguminosas (ervilhas, favas, feijões), seguida de plantas de folhas e frutos (couves, brócolos, tomates, beringelas, etc.), seguida de aliáceas (alhos, cebolas, chalotas) e depois voltar ao principio .

Se soubermos observar e aprender com a natureza, teremos muito a aprender. Uma das coisas que devemos observar é que o solo também beneficia e se torna mais produtivo, depois de lhe termos dado descanso (pousio). Costumo deixá-lo em pousio no inverno, se tem uma área pequena que não pode deixar em pousio, use o método de devolver todas as sobras de legumes à terra que os criou, assim devolve à origem uma parte dos nutrientes que a planta retirou.

Hortícolas para semear e/ou plantar ao ar livre: acelgas, alfaces, beringelas, beterrabas, beldroegas, cenouras, coentros, couves repolho, couve-rábano, espinafres, feijões diversos, malaguetas, nabos, pepinos, pimentos, physalis, salsa, tomates, rabanetes e rúcula.

Jardim, semear e/ou plantar: amores-perfeitos, asteres, goivos, margaridas, e prímulas.

Na horta podemos cultivar bons alimentos e bons sentimentos!

Boas colheitas


NESTA SECÇÃO

O museu dos sentidos. Mover-se

Dando continuidade à apresentação dos recursos inclusivos existentes no Museu da Comunidade ...

O bicho papão da mudança

Costuma dizer-se que para educar uma criança, além das coisas óbvias como amor e afeto, é es...

Envio de informação empresarial

A portaria n.º 31/2019, de 24 de janeiro aprova os termos a que deve obedecer o envio da Inf...