Concelho em Cabo Verde à procura de negócios

Uma delegação do Município da Batalha, constituída por autarcas e empresários, visitou a Ilha de Santiago, em Cabo Verde, nos primeiros seis dias deste mês de maio, com o intuito de reforçar parcerias de âmbito social, humanitário e empresarial.

A visita ficou marcada por três momentos: um encontro entre empresários de Santiago Norte e da Batalha, a inauguração de uma rua com o nome “Vila da Batalha” e a oferta ao município de São Miguel de um autocarro destinado a transporte escolar, que esteve ao serviço da câmara municipal e devido à legislação portuguesa está impedido de o fazer no nosso país.

A oferta da viatura resulta de um protocolo de parceria e amizade entre os dois municípios e, segundo o autarca de São Miguel, Herménio Fernandes, enquadra-se nas “cooperações descentralizadas levadas a cabo pelo município” de Cabo Verde.

“A nossa aposta na educação é clara. Hoje temos cinco autocarros para servir crianças e jovens e esta oferta é fruto de uma parceria estratégica que fizemos no âmbito da cooperação descentralizada e em particular junto da autarquia da Batalha, que se traduz claramente na melhoria de condições de oferta de educação no concelho”, disse Herménio Fernandes, adiantando que “também melhora significativamente o transporte de alunos em condições de segurança e de comodidade”.

“A viatura, apesar de ter cumprido cerca de duas décadas de serviço de transporte de alunos do Concelho da Batalha, encontra-se em excelentes condições de funcionamento”, explicou o município português, em comunicado, adiantando que “pretende consolidar os laços de cooperação e amizade com São Miguel, num processo de reforço das relações institucionais encetada em 2016, através da subscrição de um protocolo de colaboração entre as duas autarquias”.

O presidente da Câmara da Batalha destacou “a parceria encetada com Cabo Verde, designadamente nos domínios da cooperação institucional, social e empresarial”, considerando que o país “é hoje um território pleno de oportunidades, um país amigo de Portugal, com perspetivas de crescimento muito interessantes nos próximos anos”.

Na perspetiva de Paulo Batista Santos, a oferta do autocarro “é um gesto que representa as políticas direcionadas para a educação partilhada entre os dois concelhos”. “Estamos aqui com muita honra, com muito gosto, para partilhar um objetivo comum, que é valorizar a educação nos nossos territórios. Sem educação não há desenvolvimento, não há crescimento, nem há uma verdadeira democracia”, frisou.

Para o autarca da Batalha, “é essencial que quaisquer cidadãos que nasçam em qualquer parte deste território de São Miguel tenham todos as mesmas condições de ensino, independentemente da distância a que estão do centro da cidade”.

No encontro entre os empresários de Santiago Norte e da Batalha, realizado na Câmara de São Miguel - antes na embaixada de Portugal na Cidade da Praia houve uma sessão de esclarecimento sobre o ambiente de negócios que se vive em Cabo Verde, proporcionada pela delegação local da AICEP/Portugal Global – foram analisadas as potencialidades do município de São Miguel para a realização de investimentos.

O seu principal propósito foi a promoção de oportunidades de negócios, através de aproximação das empresas, análise das áreas convergentes em que podem cooperar para a expansão dos seus negócios e projeção para novos mercados, internos ou externos. E também criar oportunidades para parcerias de investimento, tendo os empresários locais apelado para que aconteçam com maior frequência, enquanto os portugueses reconheceram que Santiago Norte é um mercado com futuro.

O representante da Associação Comercial, Agrícola, Industrial e de Serviços de Santiago, Samori Almada, disse que as parcerias “devem acontecer com mais frequência, mas ser protagonizadas pelos empresários”.

O secretário de Estado para as Finanças, Gilberto Barros, realçou que a iniciativa “vai ao encontro das estratégias do governo para a criação de condições para o desenvolvimento do sector privado”. “O governo no seu programa tem claramente o sector privado como motor do crescimento económico. Portanto, é importante e o governo apoia sempre este tipo de iniciativas”, frisou.

Para o empresário batalhense José Cerejo, Santiago Norte “é um mercado excelente para as duas partes, com boas perspetivas de investimento e protocolo comercial. Vejo a região como um mercado de futuro e com boas perspetivas”.

Como oportunidades de negócio em São Miguel, Herménio Fernandes realçou as áreas da agricultura, da pecuária, do turismo, das pescas e da indústria de serviços; sectores estratégicos que carecem de investimentos privados, dado as condições primárias já criadas pelo poder local, em parceria com o governo.

O encontro contou com a presença de empresários de diversas áreas, como agricultura, alfaiataria, turismo, serralharia, design, artesanato e de instituições dos municípios da região norte, que puderam estabelecer contactos e parcerias.

A comitiva da Batalha participou numa receção com o secretário de Estado para as Finanças e os responsáveis da Cabo Verde Trade Invest, organismo governamental responsável pela captação de investimento externo. Foram abordadas questões relativas à política de incentivos e apoios existentes no quadro da captação de investimento para Cabo Verde. Esteve também no Centro de Energias Renováveis e Manutenção Industrial, com o objetivo perspetivar oportunidades de investimento em Cabo Verde, em matéria de energias renováveis e ambiente.

À margem da inauguração do Centro de Educação Ambiental de São Miguel, o município homenageou a seu congénere da Batalha, atribuindo o nome “Vila da Batalha” à rua que ladeia o centro, a biblioteca municipal e a Casa das Artes. Um ato presidido pelo Ministro da Agricultura e do Ambiente, Gilberto Silva, que, para o presidente da Câmara da Batalha, “muito honra o concelho e confirma as boas relações de parceria e amizade entre os dois municípios”.

O autarca local, Herménio Fernandes, destacou o simbolismo para todos munícipes de São Miguel da atribuição do nome “Rua Vila da Batalha” à nova artéria, localizada no centro histórico.

A comitiva portuguesa visitou a Casa das Artes do município, que acolheu uma exposição de produtos “made in” São Miguel, confecionados por “grandes nomes” no sector das artes do município. Pintura, cestaria, panos de terra, peças diversas de artesanato preenchem a exposição.


NESTA SECÇÃO

Escola requalificada abre portas a projeto sempre inacabado

A obra de requalificação da Escola Básica e Secundária da Batalha foi inaugurada no dia 7 de...

Casal de burlões condenado por arrendar casas alheias

O Tribunal de Leiria condenou um casal residente no Concelho da Batalha a sete anos de prisã...

REN oferece viatura aos bombeiros do concelho

A REN – Redes Energéticas Nacionais entregou uma viatura aos Bombeiros Voluntários da Batalh...