Mudança de opinião e trabalho de casa

Nos últimos dias, a pretexto da reposição do tempo de serviço perdido pelos professores durante a intervenção da Troika, temos assistido a avanços ...

Benjamin Rabier

Este mês, no Museu Bordalo Pinheiro, é inaugurada uma exposição intitulada “Benjamin Rabier - Ilustrações do Romance da Raposa de Aquilino Ribeiro”...

Uma mão cheia de nada!

Muitos dos nossos combatentes têm abordado o núcleo, solicitando explicações acerca do publicado, nas páginas 20 e 21, na revista do combatente, ed...

Depois de quase meio século do 25 de Abril de 74

Decorrido praticamente um quarto do século XXI e poucos dias após se ter comemorado mais um aniversário do 25 de Abril de 74 o senhor presidente fe...

Regresso ao futuro pela batuta de Álvaro Cassuto

Há alguns meses, no nosso artigo intitulado Sinfonia à Pátria, prometemos escrever sobre Álvaro Cassuto. Pois bem, olhemos agora para este importan...

O segredo

Muitas vezes perguntam-me qual é o segredo. A mim e ao ‘mister’ que me acompanha há 7 anos, desde os meus 15. Porque as relações dos jovens de hoj...

Aproxima-se o verão

Aproxima-se mais um verão e os receios da seca já começaram, com fundamento, atendendo ao nível de pluviosidade verificado nos períodos normais, no...

Uma guitarra portuguesa universal

Carlos Paredes descendia de uma família de músicos amadores e, à semelhança do seu pai e do seu avô, não quis romper essa tradição. Talvez gostasse...

Não atrapalhar a organização natural

Este inicio frio e chuvoso de abril faz-nos lembrar o provérbio “abril águas mil”. Pois a sabedoria popular tem ainda outro muito interessante: “ab...

História deturpada e vilipendiada

Nos “Apontamentos” deste mês tive de voltar a um tema que é caro, ou que devia ser, a todos os Portugueses. E voltei porque os nossos Descobrimento...

Os combatentes – esses velhos caquéticos

Chegou-nos ao conhecimento haver por aí alguém que, referindo-se aos Combatentes, terá desabafado algo do género: “Esses combatentes não passam de ...

Elégias do tabelião

Hoje vi algo assombroso, assaz, aterrador e mordaz. Um ato tão diferente e maledicente, que ninguém se lembraria de o fazer. Depois de o contar, es...

A lua é minha amiga

Um dia olhei pela minha janela. Eram 6 da tarde. A lua, como sol, surgindo por de trás da verticalidade da cidade, descreveu uma trajetória na hori...

O museu dos sentidos. Ver

Temos vindo a apresentar, nesta coluna, alguns dos recursos existentes na exposição do MCCB pensados para todos, incluindo as pessoas com alguma in...

Como agir numa emergência

Ao contrário de emergências em locais que conhecemos bem, como as nossas casas ou os locais de trabalho, nos espaços públicos o desconhecimento do ...