Célia Ferreira

AMHO A Minha Horta

Valorizar o que temos e o local onde habitamos

 

O mês de março traz mais vigor. São mais as horas de sol, o que parece tornar o dia maior, pelo menos é esta a sensação que tenho e que muita gente partilha comigo. E se repararmos bem, é um mês cheio de celebrações. Celebramos as mulheres da nossa Vida, que nos deram e ajudam na vida, sejam elas mães, avós, filhas, netas, amigas, conhecidas, ou apenas mulheres. Todos os seres têm as suas particularidades e acredito que podemos sempre potenciar o melhor de cada um, se a isso nos propusermos.

Na natureza isso também acontece a isso chama-se consociação favorável. Ou seja, há plantas que ao serem plantadas juntas, melhoram o crescimento umas das outras. Já em outras edições aqui expusemos o esquema das consociações favoráveis, mas posso relembrar que, por exemplo, junto dos batatais, podemos plantar/semear espinafre e feijão, no caso do espinafre, até pode ajudar a cobrir o solo e assim a manter os pés das batateiras, com menos necessidade de rega, pois mantem a humidade no solo, e com isso também diminui a proliferação de ervas indesejáveis.

Vivemos atualmente uma época que a nível mundial traz-nos diversas angústias, no entanto há que valorizar o que temos e o local onde habitamos, e os nossos quintais podem sempre fornecer-nos os bens essenciais para a nossa vida - que saibamos cultivar com respeito pela natureza e tudo o que ela nos dá. Outras gerações antes de nós passaram por privações muito maiores e duradouras e superaram-nas, que assim seja também connosco, há que manter a esperança e valorizar o momento de agora. Há um pensamento que me acompanha: podemos não controlar tudo o que se passa à nossa volta, mas podemos controlar a forma como acolhemos o que ouvimos e sentimos. Vamos então dar mais valor às flores que nos sorriem com a sua beleza, ao chilrear dos pássaros que cantam para nós, ao vento que nos sacode o cabelo, ao sol que nos acaricia o rosto.

Este é o mês de sementeiras e plantações por excelência.

Hortícolas para semear e/ou plantar ao ar livre: abóboras, aipo, alfaces, alho francês, batatas, beringelas, beterrabas, broculos, cebolas, cenouras, coentros, couves-flôr, couves-repolho, espinafres, ervilhas, malaguetas nabiças, nabos, pepinos, pimentos, salsa, tomates, rabanetes, rúcula, coentros, calêndulas.

Jardim semear: amores perfeitos (flores comestíveis) cravos, crisântemos, dálias, bocas de lobo, capuchinhas (estas são excelentes para circundar a nossa horta), agrião de jardim.

Arbustos e árvores de fruto para plantar: amoreiras, arandos, framboesas, groselheiras, mirtilos, morangueiros, videiras.

Na horta cultivamos alimentos e sentimentos!

Boas colheitas.


NESTA SECÇÃO

“A Quaresma do deserto não é negação da autoestima”

(…) A nossa Quaresma recorda, não apenas a história de Israel, mas também a história pessoal...

Nª Srª das Candeias e a tradição dos fritos na Freguesia de São Mamede

Diz a tradição popular portuguesa que a 2 de fevereiro, dia de Nossa Senhora das Candeias, s...

Duarte Costa, um mestre da guitarra quase esquecido

Acontece que no domínio das artes, seja na literatura, na pintura, na escultura ou na música...