Célia Ferreira

AMHO A Minha Horta

Um outono que apela à proximidade e colaboração entre vizinhos

Chegou o Outono, e com ele um novo ciclo começa. Se repararmos com atenção, percebemos que a natureza se renova a cada estação, e cada ciclo tem as suas próprias características, que são igualmente importantes necessárias para o ciclo seguinte.

Ora diria que na nossa vida podemos também passar por ciclos diversos, e é muito importante perceber que todos fazem parte, no momento em que acontecem, e que podem passar. E sem contrariar o melhor será aceitar os ciclos e aprender tudo o que temos para aprender enquanto eles duram.

No decorrer das minhas últimas aventuras palmilhei o concelho e fico sempre feliz em perceber que, em determinadas zonas, os vizinhos dão aquele apoio diário de quem está perto e pode acompanhar, pela proximidade e rapidez de resposta, o outro.

Isto é algo que me deixou a pensar… pois na verdade aqueles que mais devemos valorizar são os que se encontram fisicamente mais próximos, e assim podemos criar uma comunidade mais coesa e com mais interajuda. Vamos lá dar a mão a quem partilha os dias connosco e entender e valorizar essa/s pessoa/s que nos acompanham diariamente, que podem nem sempre ser a que mais desejamos, mas é de facto a que temos.

Ser feliz não está em ter tudo o que se quer, mas sim em saber ser grato por tudo o que tem.

Um dos sonhos que tenho é que, quando a minha velhice chegar, eu possa integrar uma comunidade de outras pessoas idosas e aí entre nós cuidarmos no ambiente de natureza, da nossa natureza também.

Os quintais são ótimos sítios para partilhar com os vizinhos. Deixo a sugestão, em vez de cada um cuidar do seu, arranjar forma de cuidarem em comunidade, aumenta o convívio social e a partilha, que nos fazem tão bem. Alimentando assim o corpo e o espírito. Quanta sabedoria de autossustentabilidade e resiliência temos para aprender com quem nos antecedeu.

Já cumprimentou o seu vizinho hoje?

Hortícolas para semear e/ou plantar ao ar livre: Acelgas, alfaces, alho francês, brócolos, cebolas, cenouras, coentros, Couves várias, couve-rábano, espinafres, espargos, favas, mostardas, nabiças, nabos, rabanetes, rúcula, salsa.

Jardim, semear e/ou plantar: amores-perfeitos, margaridas, açucenas, cíclames, narcisos, crisântemos, jacintos e tulipas.

Na horta posso cultivar bons alimentos e bons sentimentos!

Boas colheitas.


NESTA SECÇÃO

Regularização do IVA dos créditos de cobrança duvidosa

Com a aprovação da Lei do Orçamento do Estado para 2020, o regime fiscal de regularizações d...

Miniaturas etnográficas na Galeria do Turismo

Apesar da paragem, forçada pela pandemia, das suas actividades com público, o Rancho Folclór...

Todos contam com Paula Franco

No passado dia 30 de setembro, na Batalha, Paula Franco, atual bastonária da Ordem dos Conta...