Turismo do Centro bate recordes

O mês de junho foi positivo para a atividade turística no Centro de Portugal. Os números do INE – Instituto Nacional de Estatística, conhecidos a 14 de agosto, mostram que este foi o melhor mês de junho de sempre no Centro de Portugal e que a procura da região cresceu muito acima da média nacional.

No total de dormidas, o mês de junho de 2019, em comparação com o mesmo mês de 2018, registou um aumento percentual de 11,4% no Centro de Portugal: tinham sido 610.021 em junho de 2018 e foram 679.658 no mesmo mês de 2019. Ou seja, verificaram-se mais 69.637 dormidas. Este aumento de 11,4% foi mais do dobro da média nacional, que se cifrou nos 5,6%.

A subida foi mais marcante entre os visitantes nacionais, cujas dormidas cresceram 14,8%, para 363.350 – o que indica que esta região continua a ser uma das preferidas dos portugueses para passar férias ou para uns dias de descanso. As dormidas com origem no estrangeiro tiveram também um aumento significativo de 7,8%, para 316.308.

No indicador do número de hóspedes, o Centro de Portugal cresceu também na ordem dos dois dígitos: 13,1%. Em junho de 2018 tinham sido contabilizados 353.732 hóspedes na região; em junho de 2019 foram 400.087.

O indicador dos proveitos da atividade hoteleira merece também destaque. Estes subiram de 28,9 milhões para 33,1 milhões de euros (mais 14,6%) entre junho de 2018 e junho de 2019. São mais 4,2 milhões de euros que as unidades hoteleiras do Centro de Portugal ganharam no sexto mês do ano.

Se consideramos o conjunto acumulado do primeiro semestre de 2019, de janeiro a junho, os números do Centro de Portugal são também positivos.

Assim, entre janeiro e junho, as dormidas aumentaram 6,3% em relação ao mesmo período do ano passado, com as dormidas dos nacionais a subirem 7,5% e as dos estrangeiros a crescerem 4,8%. O número de hóspedes progrediu 7,3% e os proveitos melhoraram 8,5%.


NESTA SECÇÃO

Estudo de impacto ambiental da Barrosinha à beira do chumbo

O pedido de licenciamento da pedreira da Barrosinha, na freguesia de Reguengo do Fetal, está...

Pedreira da Barrosinha pode acabar em tribunal e com indemnizações

Há intervenções e decisões promovidas até agora por algumas entidades públicas e privadas no...

Ninguém quer a exploração de pedra na Barrosinha

A Assembleia de Freguesia do Reguengo do Fetal recusou por unanimidade a exploração da pedre...