Núcleo de Combatentes da Batalha

Notícias dos combatentes

Toca a mexer

A atividade física e o exercício podem ajudá-lo a permanecer saudável, enérgico e independente, à medida que os anos passam. Muitos adultos, acima dos 60 anos, passam 10 horas ou mais por dia sentados ou deitados, o que os torna a faixa etária mais sedentária.

Mais tarde há um preço a pagar pela inatividade, com taxas mais elevadas de quedas, obesidade, doenças cardíacas e morte precoce, em comparação com a população em geral. Conforme se envelhece, torna-se ainda mais importante permanecer ativo, se se quiser manter saudável e conservar a sua independência.

Se não se mantiver dinâmico, tudo o que sempre gostou de fazer, e tomava como garantido, pode começar a tornar-se um pouco mais difícil de preservar. Uma espiral que em pouco tempo pode levar a ser menos capaz de cuidar de si mesmo e fazer as coisas de que gosta. Começa-se a sentir dores que nunca se tiveram e ter menos energia para sair, inclusive como já referido, mais vulnerável a cair. Portanto, o ideal é dar o máximo para ter prazeres simples, como brincar com os netos, caminhar ou ir às compras, fazer viagens e mesmo reencontrar amigos.

Existem fortes evidências de que as pessoas ativas têm um menor risco de doenças cardíacas, derrames, diabetes tipo 2, alguns tipos de doenças oncológicas, depressão e demência. Se quiser ficar livre da dor, reduzir o risco de doenças mentais e poder sair e permanecer independente, quiçá até na velhice, é aconselhável continuar a ser enérgico.

Há muitas maneiras de se manter ágil e não se trata apenas de se exercitar. À medida que as pessoas envelhecem e os seus corpos diminuem em intensidade funcional; a atividade física ajuda a diminuir esse declínio, daí a importância de permanecer proativo e não diminuir as tarefas à medida que os anos passam. A maioria das pessoas, com o envelhecimento progressivo, quer continuar em contacto com a sociedade, com a sua comunidade, amigos e vizinhos e, ser ativo pode tornar-se a garantia de continuar nessa senda.

A atividade física é qualquer coisa que faça o corpo mexer-se. Inclui desde as caminhadas à jardinagem e até desporto recreativo. O ideal é fazer pelo menos 150 minutos de exercício moderado por semana, tentando fazer algo todos os dias, de preferência em períodos de 10 minutos ou mais, de atividade. Uma maneira de conseguir 150 minutos ativos é fazer 30 minutos em pelo menos cinco dias por semana.

Exemplos de atividades aeróbicas de intensidade moderada incluem: andar rápido, natação ou aeróbica aquática, andar de bicicleta, cavar a horta e até cortar a relva. As tarefas diárias como fazer compras, cozinhar ou trabalho doméstico não contam para os 150 minutos, porque o esforço não é forte o suficiente para elevar a frequência cardíaca, embora ajudem a quebrar o tempo sedentário.

Além de exercícios físicos regulares dever-se-á tentar reduzir a quantidade de tempo que se passa sentado durante o dia, evitando longos períodos de visualização de TV, uso do computador, etc.

O que fará, dependerá das próprias circunstâncias de cada um, mas, como princípio orientador, é uma boa ideia fazer atividades de que se goste. Se já for uma pessoa mexida, fique sabendo que 75 minutos de atividade vigorosa durante a semana são tão benéficos como 150 minutos de moderada.

Nunca é tarde de mais para adotar e colher os benefícios de saúde de um estilo de vida mais ativo. Os adultos mais velhos mas dinâmicos reduzirão o risco de doenças cardíacas e derrames para um nível semelhante ao dos mais jovens.

Se ficou inativo por algum tempo, deve reiniciar gradualmente a sua atividade, para alcançar os níveis recomendados. É sempre tempo de melhorar a sua saúde e reduzir o risco de quedas e outras doenças. Os maiores benefícios vêm para aqueles que começam do zero. Mudar de estilo de vida sedentário para moderadamente ativo fará a diferença na sua saúde.

NCB

 


NESTA SECÇÃO

Tenho perdas de urina, e agora?

A incontinência urinária (IU) é uma situação patológica que resulta da incapacidade em armaz...

Doenças dos pés são mais comuns no verão

Os pés passam cerca de 2/3 da nossa vida fechados, razão pela qual lhes damos pouca importân...

Policlínica D. Nuno inaugurou polo em São Jorge

A Policlínica D. Nuno inaugurou esta segunda-feira, 23, o seu polo de Porto de Mós, em São J...