A Opinião de Horácio Francisco

Comissão Política Concelhia do CDS da Batalha

Sem medos

Caro/a (s) Munícipes da Batalha, permitam-me que comece este artigo citando aqui a grande mulher e minha amiga Maria José Nogueira Pinto: Um exemplo de vida que importa não esquecer. Terminou a sua última crónica a dizer. "Nada me faltará". Graças a Deus nunca tive medo. Nem das fugas, nem dos exílios, nem da perseguição, nem da incerteza. Nem da vida, nem da morte. Suportei as rodas baixas da fortuna, partilhei a humilhação da diáspora dos portugueses de África, conheci o exílio no Brasil e em Espanha. Aprendi a levar a pátria na sola dos sapatos. Como no salmo, o Senhor foi sempre o meu pastor e por isso nada me faltou –“ mesmo quando faltava tudo."

Pois, como esta grande senhora, também eu, que fiquei sem mãe aos nove meses, "Graças a Deus nunca tive medo. Nem das fugas, nem dos exílios, nem da perseguição, nem da incerteza, nem da vida, nem da morte, nem destes denominados profissionais dependentes políticos partidários, ou falsos independentes, saltimbancos, camaleões, dos novos extremismos populistas, ou dos novos liberais “selvagens” que sempre viveram às nossas custas e que sempre estiveram e fazem parte de toda esta aparente teia maçónica, sem valores, demagogos, hipócritas, máfia, corrupção, inverdadeiros compulsivos, a raiarem o menos sério, que nos vão tentando iludir e convencer serem instruídos e salvadores da Batalha.

a) Considerando de que, quando se planta ou trabalha em cima da confiança, da verdade e da honestidade – obviamente, colhemos confiança e respeito;

b) Considerando de que, quando se planta ou se trabalha com humildade e no trabalho transparente – obviamente, colhemos grandeza e sucesso;

c) considerando de que, quando se planta ou se trabalha na base da bondade e do perdão – obviamente, colhemos amigos e reconciliação na vida;

Considerando tais factos e analisando os desenvolvimentos dos mesmos, obviamente, salvo o devido respeito, como ex-vereador do CDS, ainda não fui capaz de diferenciar o bem do mal, nem consegui ver estes três predicados, quer no sr. presidente do município, quer na maior parte dos seus subordinados acólitos vereadores, assim como, os dos exercícios anteriores, nesta sua maioria do executivo e da assembleia, nestes oito meses de mandato.

Assim, sou forçado, tentado e levado a pensar, estarmos aparentemente, pelo o que temos assistido, após a tomada de posse em outubro, do dito movimento independente, encapotados de PS, como dizia (Fernando Pessoa) de pessoas com "a eloquência e a capacidade de persuasão, com a concomitante capacidade de mentir, até a si mesmo, para melhor mentir aos outros" com tiques, dotes e sentidos hipócritas, demagógicos, ditatoriais, prepotência e arrogância, superiores aos que governaram nos mandatos anteriores, sendo que, alguns protagonistas são os mesmos, vice-presidente e ex vereador Germano, ora, salvo o devido respeito, estamos aparentemente, perante pessoas a raiar uma enorme falta de vergonha e com aparentes princípios de refinadíssima maquiavélica má fé. Considerando estes fatores, direi: nunca é tarde de mais, para começarmos a lutar, combater, sem medos, no nosso Concelho da Batalha, contra as inverdades maléficas destes novos velhos, “génios, sapientes e iluminados “defendendo os valores cívicos e humanos, a cidadania, a coerência, dignidade, seriedade, verticalidade, rigor, respeito e responsabilidade, na defesa da cultura, da educação, das tradições e da verdade. Dado serem estes os princípios para qualquer ser humano se tornar num verdadeiro homem ou mulher.

 


NESTA SECÇÃO

Há mais vida para além do mosteiro…

Está adaptação da conhecida citação atribuída ao ex-presidente Jorge Sampaio – “há mais vida...

Transferência de competências do poder central para o local

Por princípio e por experiência, sou favorável a todas as diligências que permitam prestar s...

Tenho orgulho no meu País

Tenho orgulho no meu país tal como o caracterizam. Dá-me gozo ver turistas a falar deste nos...