Seis anos e meio de cadeia por tentar matar a mãe à facada

O Tribunal de Leiria condenou a seis anos e meio de prisão um homem pelo crime de homicídio simples na forma tentada, por em 2017 ter atacado à facada a sua mãe de acolhimento, na Batalha.

O condenado, J.P.B., hoje com 36 anos, empregado de hotelaria, já estava na cadeia a cumprir uma pena de cinco anos no âmbito de um processo em que foi acusado de quase assassinar a mulher por asfixia.

O tribunal, segundo o acórdão lido dia 6 deste mês, deu como provado que a a vítima e filho discutiram, por ela ter desligado o televisor. Nessa altura, o agressor começou a partir objetos e, quando a mãe telefonava para a GNR, tirou-lhe o aparelho para o chão, foi à cozinha buscar uma faca e ameaçou-a: “Vou-te matar!”.

O agressor empurrou e atirou ao chão a vítima - R.C., de 64 anos, reformada por invalidez-, que defendeu o pescoço com as mãos, pedindo ao filho para não a matar. J.P.B. atacou a mãe, acusando-a de ter ajudado a sua ex-mulher, mas o tribunal não deu como provado que a quisesse matar, demonstrado “sincero arrependimento”.

“Não estava nas minhas plenas faculdades. Ela jamais merecia uma coisa destas. Tem sido um sofrimento muito grande para ela”, disse J.P.B durante o julgamento, acrescentando: “Quero pedir perdão pelo que aconteceu, sinto bastante tristeza e amargura, foi uma situação pontual, não volta a acontecer”.

No caso da tentativa de assassínio da mulher, o Tribunal de Leiria condenou-o “como autor material e na forma tentada, de um crime de homicídio qualificado” a uma pena de cinco anos de prisão, suspensa por igual período.

O coletivo de juízes deu como provado que, no dia 7 de maio de 2015, o arguido esganou a mulher, M.S., de 39 anos, de nacionalidade brasileira, quase lhe provocando a morte. Para que o crime não tivesse sido concretizado, muito contribuiu a mãe do agressor - mais tarde por ele atacada à facada -, que deu um pontapé na porta do quarto, entrou, afastou o filho da vítima e ligou para o 112.


NESTA SECÇÃO

Agredia e ameaçava de morte a mãe há uma década

Um homem foi detido pela GNR esta quarta-feira, 11, no Concelho da Batalha sob suspeita de a...

Modelo para os efluentes suinícolas “desresponsabiliza os produtores”

O presidente da Câmara Batalha “não acredita na solução” apresentada pelo Governo para o tra...

Padre deixa a Batalha após 38 anos na paróquia

O padre José Gonçalves deixa a Batalha, 38 anos após ter assumido os destinos da paróquia, n...