SEF investiga emigração ilegal e lenocínio na Batalha

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) realizou buscas em dois estabelecimentos de diversão noturna, em áreas residenciais e viaturas, num dos casos na zona da Batalha, no âmbito de investigações relacionadas com a prática dos crimes de auxílio à imigração ilegal, lenocínio e utilização da atividade de cidadãos estrangeiros em situação ilegal.

No decorrer desta operação, em que foram executados 10 mandados de busca, na zona da Batalha e em Oliveira de Frades, no dia 12 de janeiro, foram constituídos arguidos três portugueses.

No total, foram identificados 50 cidadãos, 20 dos quais de nacionalidade estrangeira, designadamente da América do Sul. Cinco cidadãos encontravam-se em situação documental irregular, tendo dois sido notificados para abandono voluntário do país. Os restantes foram notificados para se dirigirem ao SEF, uma vez que tinham os processos de regularização em curso.

Para além de documentos e objetos associados à prática dos crimes em investigação, nomeadamente relacionados com a exploração da prostituição, foram apreendidos nove mil euros e uma arma proibida.

Foram ainda instaurados processos de contraordenação aos estabelecimentos buscados, pela utilização da atividade de cidadão estrangeiros em situação ilegal.

Estiveram envolvidos nesta operação duas dezenas de operacionais do SEF.


NESTA SECÇÃO

Somos Batalha e Batalha é de Todos protagonizam a disputa mais acesa

As candidaturas PSD/Somos Batalha e o movimento Batalha é de Todos, apoiado pelo PS, protago...

Combater as assimetrias que marcam as condições de vida no concelho

  O projeto CDU é a garantia de respeito pela escolha dos eleitores. Princípios de trabal...

Seis candidatos à conquista da câmara com PS ausente e dois novos partidos

Esta é a 13ª vez que os eleitores do Concelho da Batalha são chamados a escolher os autarcas...