A Opinião de Pedro Marques

Membro da Iniciativa Liberal

Se queres diferente, não votes igual

Não fiques preso ao passado.

Eu gosto de dizer que as eleições autárquicas são muito parecidas com as eleições para as associações de estudantes de qualquer escola secundária. Frequentemente, vota-se nas caras mais conhecidas e populares, ao invés das propostas que cada projeto tem para dar.

E é evidente que hoje as candidaturas mais populares beneficiam do facto de terem concorrentes cuja experiência é conhecida na Batalha desde o milénio passado.

No entanto, eu quero acreditar que existem muitos batalhenses que não se reveem em receitas e fórmulas do passado. Em especial, na vontade insaciável de “mostrar obra” que todos os autarcas sentem. Que no seu desejo de se perpetuarem no poder, usam a câmara como um promotor imobiliário que constrói com o dinheiro e em nome dos munícipes, frequentemente com resultados desapontantes.

Noutros momentos, quando estes autarcas querem ajudar as famílias e as associações, fazem-no através de processos pouco transparentes e desnecessariamente burocráticos que acabam por esquecer quem mais precisa.

Mas outras candidaturas mais pequenas, também elas históricas, já tiveram bastantes oportunidades de mostrar que são alternativa. Mas na verdade nunca o foram ou quiseram ser. E se governassem, fariam exatamente os mesmos erros.

Está na hora de dar oportunidade a outros, aos liberais que sabem que a força da Batalha está nas suas pessoas, empresas e associações. Não na força da câmara em si.

 

Todos diferentes, todos iguais

Com as eleições à porta, é inegável que todas as candidaturas têm as suas diferenças. Uma quer reabilitar uma suinicultura, enquanto outra prefere fazer uma praia fluvial nas margens do rio Lena. Mas convenientemente, ignoram o impacto que as descargas no rio teriam nestes projetos. Mas não é apenas a poluição que afeta a nossa qualidade de vida. O país continua pobre, as empresas definham, os salários estão estagnados e o custo de vida aumenta lentamente, ano após ano. Em suma, discute-se quem tem a infraestrutura mais elegante enquanto os problemas que sempre aqui estiveram continuam sem resposta.

E numa altura em que as sondagens anteveem umas eleições muito polarizadas, peço aos batalhenses que façam esta reflexão. O que terá mais impacto na sua vida? Um quarto vereador duma lista à câmara, ou o vereador liberal? Um décimo deputado duma lista à Assembleia, ou o deputado liberal?

Está na hora de pensar diferente, está na hora de votar diferente.

 

Vota liberal

As propostas liberais para a Batalha estão espalhadas por mais de 40 cartazes no município da Batalha para todos os que procuram mudança. Estão espalhadas em 12 mil folhetos. Estão nos jornais. Estão nas redes sociais. Estão nos nossos discursos. Estão onde nos dão voz.

Mas mudança não é fácil nem imediata. A Iniciativa Liberal é o projeto das ideias, e vai estar na Batalha para todos os que querem efetivamente mudar.

As propostas liberais foram escritas para todos os que querem mais dinheiro nas suas carteiras para poderem fazer a sua vida livremente. Foram escritas para todos os que vêm as suas vidas permanentemente adiadas pela demora na atribuição de licenciamentos. Foram escritas para todos aqueles que querem promover a independência das associações do poder político.

Mas mais que palavras, a equipa que vai fiscalizar as ações do próximo executivo está na Iniciativa Liberal. É esta a equipa que pode trabalhar, tanto na vereação como na assembleia municipal, por um concelho mais livre e com mais oportunidades.

Dia 26, se queres diferente, não votes igual. Vota liberal.


NESTA SECÇÃO

Um outono que apela à proximidade e colaboração entre vizinhos

Chegou o Outono, e com ele um novo ciclo começa. Se repararmos com atenção, percebemos que a...

A incumbinite mata nos negócios e na política

As recentes eleições autárquicas lembram-nos de um mal que é comum aos negócios e à política...

IVA – Direito à dedução – Atividade de transporte de mercadorias

Pretendo dar a conhecer alguns dos principais benefícios fiscais ligados ao sector do transp...