Restauração ajuda turismo a crescer na região

Os presidentes do Turismo Centro Portugal (TCP) e do Município da Batalha destacaram a importância da restauração e da acessibilidade e inclusão para o aumento da procura turística na região, durante a inauguração das novas instalações do restaurante Mosteiro do Leitão, na Batalha.

O presidente do TCP, Pedro Machado, referiu durante a cerimónia - perante mil convidados -, na quinta-feira, 11, que “a economia do canal Horeca (hotéis, restaurantes e cafés) representa mais de 70% do negócio da região centro”. “Quando pensamos em turismo, normalmente referimo-nos a camas de hotel e esquecemo-nos que a atividade turística, que representa na região mais de 300 milhões de euros por ano, está muito alavancada naquilo que está a acontecer aqui hoje”, explicou.

Para Pedro Machado, “é um orgulho haver empresas e empresários que, em primeiro lugar, apostam na sua terra, como os responsáveis por este novo equipamento que honra a região centro. O que aqui está a ser feito é do melhor que existe na oferta de Portugal”.

O presidente da Câmara da Batalha, Paulo Batista Santos, também reconheceu o trabalho dos proprietários do restaurante, Zita e Bruno Figueiredo, “dois empresários de excelência, que por nossa sorte vieram parar à Batalha”.

“Este é um projeto de excelência que traz à Batalha mais um ícone do turismo acessível para todos. É uma marca que nós orgulha muito que, para além daquilo que é a boa gastronomia, de acolher os turistas, é também sermos inclusivos”, adiantou o autarca.

O presidente do município elogiou ainda o trabalho desenvolvido no restaurante, na área da inclusão, pelo Centro de Recursos para a Inclusão Digital do Instituto Politécnico de Leiria, coordenado por Célia Sousa.

Na Europa há mais de 80 milhões de pessoas com mobilidade reduzida, que “querem fazer turismo e têm os mesmos direitos que todos os outros e este restaurante é mais um projeto de excelência nesta matéria”, frisou Paulo Batista Santos.

Na conferência de imprensa de apresentação do restaurante, na segunda-feira, 8, o vice-presidente da Câmara da Batalha, Carlos Agostinho, também se tinha referido à questão da inclusão: “é um projeto que resulta de uma experiência já de 10 anos, de empresários que têm uma sensibilidade diferente, além de ser pela inclusão das pessoas, tem também uma componente ambiental e requalificou um espaço devoluto muito importante no principal eixo viário que atravessa o concelho da Batalha”

Os proprietários “captaram muito bem o conceito e o desígnio estratégico de tornar o município inclusivo, em várias vertentes, não só para aqueles que tem de ter melhores acessibilidades”, disse o vice-presidente.

O novo Mosteiro do Leitão situa-se em frente às suas antigas instalações, no Casal da Amieira (IC2/EN1) num edifício que foi de uma serração e corresponde a um investimento de três milhões de euros.

O Mundo do Peixe e o Claustro constituem dois novos conceitos do restaurante, que complementam a marca-mãe do projeto. “O espaço dedicado ao peixe (apenas de mar) é uma resposta à procura dos clientes, o Claustro serve hambúrgueres, petiscos, carpaccios e outros tipos de cozinha, e está aberto todo dia, e o Mosteiro do Leitão mantém o serviço conhecido”, explica Zita Freire.

Esta nova etapa na vida do restaurante permitiu aumentar de 14 para 36 o número de colaboradores e reforçar as medidas inclusivas e de sustentabilidade.

“Os nossos colaboradores receberam formação na área do turismo inclusivo, para saberem lidar, por exemplo, com uma criança com autismo e temos as ementas em Braille e com pictogramas, porque queremos que o Mosteiro do Leitão seja efetivamente um espaço para todos”, refere a proprietária.

Na área da sustentabilidade ambiental, implementou medidas para reduzir a utilização de sacos do lixo, aplicou torneiras inovadoras, que permitem poupar água e papel para secar as mãos, reforçou a reciclagem e também houve cuidados semelhantes na escolha de materiais usados na construção.

O Mundo do Peixe tem capacidade para 70 pessoas, o Claustro e esplanada podem receber 140 e o espaço da marca-mãe pode acolher 500 pessoas em simultâneo. O restaurante mantém a sua vocação centrada no serviço de almoços e jantares (incluindo de grupos) e não servirá diárias, nem incidirá a sua ação em festas como casamentos.

 

Foto: Mosteiro do Leitão


NESTA SECÇÃO

Crédito Agrícola da Batalha entrega prémios a seis PME

A Caixa de Crédito Agrícola Mútuo da Batalha (CCAMB) promoveu no dia 28 de junho uma cerimón...

Concelho representado no salão imobiliário de Paris

A Câmara Batalha, enquadrada na participação da Comunidade Intermunicipal da Região de Leiri...

Comitiva alemã visitou grupo Erofio

Um grupo de responsáveis alemães visitou durante dois dias empresas do sector dos moldes da ...