Receitas de “Uma Fada sem Asas” revertem para a Casa do Mimo

O livro “Uma Fada sem Asas”, da autoria de Cidália Silva (texto) e Margarida Oliveira (ilustração), apresentado no domingo, 9, no Museu da Comunidade Concelhia da Batalha (MCCB), poderá dar origem a uma coleção dedicada ao “tema dos valores”.

As receitas resultantes da obra revertem na íntegra a favor da Casa do Mimo, responsável pela edição, apresentada por Ana Moderno, técnica do MCCB e autora do prefácio, numa sessão em que Daniel Reis tocou hang bells e a contadora foi Liliana Gonçalves.

A autora da história, Cidália Silva, explica que “Uma Fada sem Asas" fala da ajuda ao próximo, de sairmos do nosso egoísmo e darmo-nos aos outros. Só desta forma damos sentido à vida e crescemos individualmente e no coletivo”.

“Sempre gostei de escrever histórias para crianças. Há um baú com muitas cá em casa! Não gosto de histórias fáceis, gosto das que fazem pensar e que conduzem ao diálogo. Inserem-se na linha da filosofia para crianças “pensar a brincar” o que, na minha opinião, se justifica cada vez mais nos tempos que correm”, explica Cidália Silva, também presidente da Casa do Mimo.

Na sua perspetiva, “falamos pouco com as nossas crianças e, muitas vezes, não valorizamos a sua capacidade de reflexão sobre assuntos sérios da vida; que devem ser abordados de forma lúdica e significativa para elas e as histórias são um excelente recurso”.

“Numa época é que é tudo tão 'líquido', tão 'fast-qualquer coisa' há que provocar o espírito crítico nos mais novos. Por isso, gosto de histórias curtas, com texto rápido que imediatamente leve à partilha de ideias. São histórias que abordam questões essenciais: os valores universais”.

“Por todas estas razões”, as autoras escolheram contar a história de “Uma Fada sem Asas”, que “traduz aquilo que é a missão da Casa do Mimo: ajudar o outro de acordo com o que mais necessita, o que implica, por vezes, fazer algo de diferente, moldarmo-nos às necessidades dos outros”.

“A ideia [de publicar um livro] já vem de alguns anos, mas só agora tivemos condições para avançar com aquilo que poderá tornar-se num futuro projeto: uma coleção de histórias sobre o tema dos valores – “Histórias com Mimo". Quem sabe?!”, aponta Cidália Silva.

A presidente da Casa do Mimo destaca, por outro lado, “a ilustração fabulosa da Margarida Oliveira, repleta de subtilezas e que acrescenta "outra história" ao texto”, contribuindo para uma obra considerada “muito completa e bem conseguida”.


NESTA SECÇÃO

Feira do livro oferece espetáculos para todos

A 18ª edição da Feira do Livro da Batalha começa esta quinta-feira, 16, na Praça Mouzinho de...

Filipe Curado expõe ciclo da vida em “360”

O escultor Filipe Curado, que reside na Batalha há 12 anos, tem patente uma exposição intitu...

Conservatório de música tem as inscrições abertas

O Conservatório de Música e Artes do Centro (CMAC), que inclui o Concelho da Batalha, tem ab...