João Ramos

Fisioterapeuta

Pubalgia

Na edição deste mês aborda-se uma disfunção muito comum em atletas do desporto de alto rendimento, em especial no atletismo e futebol.

Pubalgia é o nome genérico de uma série de lesões que afetam diferentes estruturas em torno da sínfise púbica e que se manifesta por dor no púbis. Este sintoma é reflexo de inflamação sobre o osso e das inserções musculares adjacentes. A sínfise púbica é uma articulação relativamente imóvel localizada na região central anterior da bacia, próxima da inserção dos abdominais e dos músculos adutores da coxa.

Conforme citado anteriormente, a Pubalgia é um termo muito abrangente, entre elas destaca-se a chamada pubalgia do atleta; é uma tendinopatia que pode afetar a inserção na área iliopúbica do abdómen ou da coxa, classificada da seguinte forma: alta - disfunção no reto anterior abdominal; baixa - tendinite nos adutores, afetando o longo adutor mais frequentemente; mista - engloba os dois grupos musculares.

Inúmeros atletas referem dor moderada a severa na região da sínfise púbica, causada por: sobrecarga; excesso de uso; traumatismo direto; ou algum golpe que desencadeia processo inflamatório.

Os atletas de alto rendimento são submetidos a um grande número de treinos e provas, não havendo muitas vezes um tempo necessário para o repouso ou para um programa de prevenção de lesões adequado às necessidades dos mesmos.

Paralelamente, existem factores de risco que são intrínsecos a cada indivíduo, como anomalias congénitas ou adquiridas da parede abdominal; também as dismetrias nos membros inferiores geram instabilidade pélvica.

Importante ainda referir que a qualidade do solo e do calçado usado pode igualmente contribuir para o desenvolvimento da pubalgia.

A avaliação médica e os exames complementares de diagnóstico são necessários para diagnóstico da pubalgia.

O repouso e a Fisioterapia são a base do tratamento da pubalgia. Numa fase inicial, poderá existir necessidade de coadjuvar o uso de anti-inflamatórios para reduzir a dor e a inflamação. Na presença destes sintomas consulte um Fisioterapeuta, o tratamento precoce facilitará imenso o prognóstico da lesão.

É de salientar a importância da prevenção. Um trabalho de prevenção passa pelo treino programado e progressivo, controlo e tratamento de todos os fatores predisponentes.

Regra de ouro: os alongamentos musculares devem ser feitos em todos os treinos (bem como os exercícios prescritos pelo Fisioterapeuta) de modo a conseguir um correto equilíbrio dinâmico da bacia.


NESTA SECÇÃO

Covid-19 – É importante ir de férias, mas em segurança!

Alguns meses depois do início da pandemia que tem marcado 2020, o calor veio para ficar, e o...

A pandemia… dos ignorados

Desde o aparecimento do primeiro caso de Covid-19, em Portugal, têm-se sucedido medidas de p...

Opinião: A sua USF Condestável na era pós-Covid-19

Proximidade: é esta a palavra que define a relação do Médico de Família com o seu utente e a...