Procissão dos caracóis candidata a 7ª maravilha

A junta de freguesia e a comissão da igreja paroquial pretendem candidatar a Festa de Nossa Senhora do Fetal, também conhecida como “Procissão dos caracóis”, ao concurso “7 Maravilhas da cultura popular em Portugal”.

O anúncio foi feito pelo Município da Batalha, no dia 10 de janeiro, numa nota de Imprensa em que afirma “acompanhar a pretensão” das duas entidades locais, de efetuarem a candidatura, na categoria de “Procissões e romarias”, que tem de ser concretizada até 01 de março.

“Esta candidatura é uma excelente oportunidade para projetar e valorizar uma festa religiosa única do nosso país, que combina a fé e a exuberância das imagens da luz dos caracóis”, refere o presidente da autarquia.

“Depois de em 2007 o Mosteiro de Batalha ser considerado uma das “7 Maravilhas do Património Histórico em Portugal”, acredito nas potencialidades desta candidatura que representa a cultura e tradições enraizadas nesta região”, acrescenta Paulo Batista Santos.

Entretanto, até 29 de março pode ser visitada no posto de turismo da Batalha uma exposição fotográfica alusiva à “Procissão dos caracóis”, que “reúne trabalhos de grande qualidade artística e documental”.

A exposição fotográfica “À Luz dos caracóis” foi inaugurada a 12 de janeiro, durante uma cerimónia que incluiu a entrega dos prémios relativos ao 6º Concurso Fotográfico Festa de Nossa Senhora do Fetal, uma iniciativa realizada pela Junta de Freguesia Reguengo do Fetal, com o objetivo de “dar a conhecer esta manifestação religiosa ímpar”. Pode ser visitada diariamente das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00.

A celebração religiosa conhecida como “Procissão dos caracóis”, devido à tradicional e conhecida procissão noturna iluminada com cascas de caracóis, é um evento anual, realizado em finais de setembro e no primeiro fim-de-semana de outubro, que recebe milhares de visitantes.

A energia elétrica nos períodos em que as procissões se realizam é cortada e a imagem da Senhora do Fetal, padroeira da freguesia, é transportada em ombros, do Santuário de Nossa Senhora do Fetal (Mariano) à Igreja Matriz da aldeia, regressando sete dias depois.

Fotografia: Carlos Venceslau


NESTA SECÇÃO

Épico Jazzístico dos Sonhos Perdidos

Encontrava-me no dia 3 de Maio de 1935, numa Lisboa quente e soalheira, mesmo que o cumprime...

Linha “Batalha Voz Amiga” presta apoio emocional

A câmara municipal criou a linha telefónica “Batalha Voz Amiga”, destinada todos os seus mun...

Batalha abre mercadinho para ajudar quem precisa

O pavilhão multiusos da Batalha acolhe no fim de semana, dias 6 e 7 de junho, a 1ª edição do...