Célia Ferreira

AMHO A Minha Horta

Poupar água é essencial

O mês de maio traz-nos sempre o aumento das horas de sol, os dias ficam maiores, e parece que temos mais tempo para as atividades (pelo menos as de ar livre). É uma altura propicia para as sementeiras ao ar livre e - a ver por estes primeiros dias em que o calor aperta que parece pleno verão - pode ser agradável para quem o aprecia, mas se continuar assim, sem chover, podemos ter um ano de seca, o que implica menos produtividade em geral. Como temos acesso a água em abundância, esquecemo- nos do quanto dependemos do tempo. Por este facto, e antes que seja preciso remediar, vamos todos prevenir, utilizando a água com moderação. O melhor sistema de rega é mesmo o gota-a-gota.

Por cá instalámos no topo da horta um sistema destes, que levanto quando queremos mobilizar a terra e depois volto a distribuir. É simples e compensa o investimento, quer por controlar melhor a rega, quer pela praticabilidade e também pelo controlo do consumo de água.

Outra forma de minimizar a evaporação da água é colocar palha, ou outro tipo de material seco, por cima da terra em redor do pé das plantas, para que a água com que se regou não evapore com facilidade, permitindo ainda manter a terra com uma temperatura mais estável, o que é muito apreciado pelas plantas.

A matéria seca faz sombra à terra e alimenta-a gradualmente. Algumas plantas, como é o caso das pimenteiras e dos pimentos, se tiverem ficado abrigadas das geadas, podem apenas ser podadas que voltam a produzir frutos. Se semeou batatas com antecedência, por esta altura já tem as plantas com a folhagem de fora. Pois deixo a dica de como pode fazer um preparado caseiro que funciona como preventivo e curativo do míldio (tão comum nestas plantas).

Recolha folhas de um ano de bardana e deixe-as a macerar em água (do mesmo modo que se faz o chorume de urtigas), um quilo de folhas para 10 litros de água, durante alguns dias, até que deixe de fermentar (deixa de ter bolhinhas à superfície, quando se mexe), depois é só coar e pulverizar diluído em água, na proporção de 2:10 (duas medidas de chorume de bardana para 10 medidas de água), se usar como preventivo, 4:10 se usar como curativo. Hortícolas para semear e/ ou plantar ao ar livre: abóboras, aipo, alfaces, alho francês, batatas, beringelas, beterrabas, brócolos, cebolas, cenouras, coentros, couve-flor, couve-repolho, couve-rábano, espinafres, ervilhas, malaguetas, nabiças, nabos, pepinos, pimentos, salsa, tomates, rabanetes, rúcula e calêndulas. Jardim, semear: amores perfeitos (só os de flor pequena é que são os naturais e pode-se comer as suas flores), cravos, crisântemos, dálias, bocas de lobo, capuchinhas (estas são excelentes para circundar a nossa horta) e calêndulas.

Arbustos e árvores de fruto para plantar: amoreiras, arandos, framboesas, groselheiras, mirtilos, morangueiros, videiras e pequenas bagas em geral. Na horta cultivamos alimentos e sentimentos!

Boas colheitas.


NESTA SECÇÃO

Mudança de opinião e trabalho de casa

Nos últimos dias, a pretexto da reposição do tempo de serviço perdido pelos professores dura...

Depois de quase meio século do 25 de Abril de 74

Decorrido praticamente um quarto do século XXI e poucos dias após se ter comemorado mais um ...

Uma Matriz comum a católicos e ortodoxos

É um facto a assinalar com júbilo e um acto a merecer os maiores louvores a cedência, pelas ...