Plano nacional de residências contempla dois projetos locais

O decreto-lei que aprova o plano de intervenção para a requalificação e construção de residências de estudantes, publicado no dia 26 de fevereiro, contempla dois imóveis no Município da Batalha: antigo Edifício dos Paços do Concelho, na Praça Mouzinho de Albuquerque, e o designado “Casa da Obra”, situado na EN 356.

O texto publicado no Diário da República prevê três modalidades de criação de alojamento, uma delas a reabilitação de imóveis através de afetação ao Fundo Nacional de Reabilitação do Edificado. E, numa primeira fase, foram já identificadas dezenas de imóveis em 18 concelhos que vão disponibilizar após as obras mais quase quatro mil camas.

Os imóveis selecionados para requalificação no Município da Batalha surgem na primeira fase do plano de intervenção, em resultado de uma parceria com o Instituto Politécnico de Leiria.

“Com este plano pretende-se assegurar a promoção da criação de novos alojamentos para os alunos das instituições de ensino superior, bastante deficitário na região de Leiria, consagrando-se também as garantias essenciais para possibilitar o acesso ao financiamento das obras a realizar, designadamente através do Instrumento Financeiro para a Reabilitação e Reconversão Urbana e do Programa Reabilitar para Arrendar”, explica a autarquia.

“Este projeto concretiza uma parceria com o Politécnico de Leiria e o Governo, que irá, por um lado, dinamizar os projetos locais de investigação e acolhimento de jovens estudantes e, por outro, possibilitar a reabilitação de edifícios com história na Batalha”, adianta o presidente do município, Paulo Batista Santos.

 


NESTA SECÇÃO

Alunos receberam colegas de cinco países europeus

O Agrupamento de Escola da Batalha (AEB) foi responsável pela organização da primeira mobili...

Aves da Batalha promove aula de sensibilização ambiental

O grupo Aves da Batalha promoveu a 2ª edição do “Dia da coruja-das-torres”, com a instalação...

Bancadas do PS e CDS votam contra plano e orçamento

As bancadas do PS (ver pág 07) e do CDS na Assembleia Municipal votaram contra o plano de at...