Planetário sensibiliza para a proteção da “nossa casa”

O projeto educativo de sensibilização ambiental o planetário itinerante “A Nossa Casa é um Planeta” passou no dia 24 de outubro pelo Agrupamento de Escolas da Batalha (AEB), numa ação dinamiza pela Valorlis, em parceria com o Município da Batalha e o estabelecimento de ensino.

Os alunos do 5º e 6º anos abordaram as questões da redução, reutilização, recuperação e da reciclagem de materiais e energia, para a construção de um planeta melhor. Num iglô gigante (planetário) assistiram à exibição de um filme em 360 graus, numa abordagem sobre a importância destas temáticas.

A iniciativa decorre em todo o país, no âmbito de um projeto cofinanciado por fundos europeus e destina-se a incrementar a prevenção da produção e perigosidade dos resíduos e a incrementar e otimizar a recolha seletiva, promovida pelas empresas que constituem a parceria, liderada pela Valorsul: Algar, Amarsul, Ersuc, Resistrela, Resinorte, Resulima, Suldouro, Valnor, Valorlis, Valorminho e EGF (Environmental Global Facilities).

A ação de educação ambiental contemplou a produção de três filmes especialmente concebidos com conteúdos adequados para três públicos-alvo diferentes: jardim de infância; 1º, 2º e 3º ciclo; secundário/adulto.

Com uma abordagem inovadora e projetado em planetários itinerantes, as ações de sensibilização englobam, além da apresentação dos filmes, jogos sobre a temática ambiental e entrega de materiais pedagógicos que permitem consolidar o conhecimento obtido.

“A participação ativa e passiva do público passa a ser, elas mesmas, uma campanha de sensibilização ambiental nacional que pode ser replicada por outras entidades e com fácil efeito multiplicador”, segundo os promotores,

As temáticas apresentadas visam substituir o conceito de fim-de-vida da economia linear, por conceitos de reutilização, restauração e renovação. “De tal maneira, a ação contribui para uma cidadania ativa no domínio do desenvolvimento sustentável e para construção de uma sociedade de baixo carbono, racional e eficiente na utilização dos seus recursos”.

 


NESTA SECÇÃO

Carnaval põe 1.500 miúdos e graúdos a desfilar na vila

O Carnaval na Batalha volta à rua e promete diversão para todas as faixas etárias, com uma p...

Exploração da Barrosinha chumbada de vez

O projeto de exploração da pedreira da Barrosinha, na freguesia de Reguengo do Fetal, foi fo...

Menina de um ano morre atropelada por empilhadora

Uma menina de um ano de idade, natural de Casal do marra, no Concelho da Batalha, morreu no ...