Peregrino desaparecido há dois meses na região

O peregrino inglês de 72 anos que desapareceu há dois meses do hotel em Fátima onde estava alojado, e que terá sido visto no concelho da Batalha, continua esta quarta-feira, 13, a ser procurado pelas autoridades policiais e familiares.

John Joseph Joyce foi visto pela ultima vez às 11 horas de sexta-feira, 14 de julho, a sair do Hotel Essência Inn Marianos, em Fátima. Uma mulher afirmou tê-lo visto pela 1 hora de sábado, 15, na Batalha, mas a família está convencida que não terá deixado a Cova da Iria.

John Joyce, solteiro, natural de Sheffield, Inglaterra, deslocou-se a Portugal no âmbito de uma peregrinação à Cova da Iria, onde chegou no dia 11 de julho, e saiu do hotel sem dinheiro, cartões bancários ou passaporte.

Na manhã do dia 14 o grupo de ingleses reuniu-se na receção pelas 9 horas, abandonando o edifício nos minutos seguintes, a pé, para uma visita ao Santuário de Fátima, que terminou pelas 11 horas. O grupo teve de seguida um período livre e foi nesta altura que o turista desapareceu, já não comparecendo ao almoço.

“O responsável de grupo, mais tarde, informou o hotel de que John Joyce não teria regressado com o restante grupo. Prontamente, a equipa do Hotel Essence Inn Marianos reuniu todos os esforços no processo de diligência às autoridades e prestou toda ajuda necessária para a resolução mais célere deste caso”, esclarece a direção do hotel num comunicado enviado ao Jornal da Batalha.

“O grupo de ingleses que incluía o desaparecido deixou o hotel em Fátima no dia 16 de julho, pelas 9 horas. Toda a equipa do Hotel Essence Inn Marianos preza por uma rápida resolução desta situação lamentável, disponibilizando-se a apoiar a família neste momento delicado”, adianta a unidade hoteleira.

Na altura do seu desaparecimento, segundo as imagens captadas pelas câmaras instaladas no Santuário de Fátima, usava camisa aos quadrados azul, calções azuis e sandálias pretas.

A família, através da sobrinha, Catherine Hathaway, “pede às pessoas que o procurem, especialmente em sítios onde possa ter caído e estar ferido, sem que alguém o tenha visto”.

O desaparecido tem alguns problemas de memória, admiração por sítios e monumentos históricos e movimenta-se bem.

As autoridades policiais e a embaixada britânica em Portugal estão a acompanhar este caso. A família pede que qualquer informação seja encaminhada para as autoridades (PJ, GNR ou PSP) ou para o Hotel Essência Inn Marianos, 249 531 572.


NESTA SECÇÃO

Reguengo do Fetal: a palmeira que morreu de pé

Histórica. Iconográfica. Árvore de “antes quebrar do que torcer”. A palmeira derrubada pela ...

Faleceu o acordeonista Vergílio Pereira

O acordeonista Vergílio Pereira, considerado um dos melhores executantes nacionais, que cola...

Reguengo: tempestade Ana destrói palmeira histórica

A tempestade Ana destruiu na madrugada desta segunda-feira, 11, a palmeira situada no centro...