Parlamento aprova resolução contra as portagens na A19

O parlamento aprovou no dia 19 de julho um projeto de resolução do Partido Ecologista Os Verdes (PEV), que recomenda ao governo a eliminação das portagens da autoestrada 19 (A19), no troço da variante da Batalha, para diminuir o volume de trânsito junto ao mosteiro.

“O trânsito no IC2/EN1 sobranceiro à fachada poente, tem incidência direta sobre o monumento, através de poluição sonora, atmosférica e da trepidação que advém da via de comunicação, e que ao longo dos anos tem sujeitado o mosteiro a impactos ambientais cujos efeitos prejudicam a sua preservação”, alertam os deputados.

A proposta do PEV "relembra que a UNESCO, aquando da classificação mundial do património, recomendou que fosse tida em atenção a deslocação do trânsito IC2/N1”, uma solução só foi encontrada cerca de 30 anos depois, com a construção da via rápida (A19)”.

“Esta deveria ser a principal via de ligação do concelho de Porto de Mós a Leiria, desviando o tráfego, nomeadamente de pesados, dos núcleos das localidades, e também de frente do mosteiro", mas “a colocação de pórticos de cobrança eletrónica de portagem impede que os veículos utilizem a A19”, referem os deputados.

"Em janeiro deste ano, Os Verdes reuniram com a Câmara da Batalha e tomaram conhecimento 'in loco' das obras a decorrer junto à EN1, com a colocação de barreiras acústicas defronte do mosteiro, tendo logo assumido que estávamos perante uma solução B, pois a verdadeira alternativa é a A19 e tal só é possível com a eliminação das respetivas portagens", adianta a proposta de resolução.

O grupo parlamentar de Os Verdes “lamenta que o anúncio do Ministério do Planeamento e das Infraestruturas de atribuir uma redução nas taxas de portagem às empresas que se localizem e tenham atividade no interior do país tenha deixado de fora a A19”.

O monumento é o terceiro mais visitado do país, após o Mosteiro dos Jerónimos e a Torre de Belém, em Lisboa, tendo em 2017 recebido mais de 492 mil visitantes, “o que significa um crescimento de 24% relativamente aos anos anteriores, e que recentemente foram anunciadas obras de requalificação do claustro real, para além de outras melhorias, de modo a tornar este monumento 100% acessível”.


NESTA SECÇÃO

Batalha/autárquicas: CDS recandidata Horácio Francisco

O CDS anunciou esta terça-feira, dia 30, que recandidata à Câmara da Batalha o vereador Horá...

Ano da Imprensa Regional: "Proximidade insubstituível e fundamental"

Será com “uma série de iniciativas” que irão decorrer ao longo dos próximos meses e até ao f...

Pedreira histórica do Caramulo está em discussão pública

O projeto classificação do sítio de interesse municipal da pedreira histórica do Caramulo e ...