Núcleo da Batalha da Liga dos Combatentes

Noticias dos Combatentes

Parabéns aos combatentes do Concelho da Batalha!

Há décadas que os combatentes da Batalha têm duas grandes aspirações:

1ª - Que, na sede do seu concelho, fosse erigido um memorial que perpetuasse os seus feitos nas guerras das ex-colónias africanas, com todos os sacrifícios inerentes exigidos e onde alguns foram imolados no “Altar da Pátria” e muitos outros ficaram incapacitados, em termos físicos e/ou psíquicos, até ao fim dos seus dias;

2ª – Que lhes fosse proporcionado um local condigno e de fácil acesso, isto é, uma sede para o seu núcleo, onde pudessem reunir-se e confraternizar uns com os outros, recordando aqueles tempos idos e as peripécias vividas e que só quem de facto as viveu as pode compreender, verdadeiramente.

A concretização destes dois anseios nunca seria fácil, pois não dependiam apenas da vontade dos combatentes, nem do seu núcleo, sendo que a questão do memorial era ainda mais crítica, por, de algum modo, depender também de entidades externas aos poderes concelhios.

Com efeito, se, no caso da sede do núcleo, foi possível, ao longo das décadas, ir remediando a situação, o mesmo não se passava com a questão do memorial, por muito mais complexa.

Em particular nos últimos 15 anos, as sucessivas direções do núcleo intensificaram os seus esforços, no sentido de tentarem concretizar aqueles objetivos, até porque a questão da sede passou a ser tão premente como a do memorial, uma vez que a atual, como todos sabem, se situa na periferia de vila, num local de difícil acesso, tanto pedestre, pela cada vez mais avançada idade dos combatentes, como também via auto, por falta de estacionamento.

A atual direção do núcleo, em funções há pouco mais de um ano, herdou estes dois espinhosos dossiers e não perdeu um segundo na busca de soluções para os mesmos.

Em ambos os casos, intensificou os contactos com a nossa autarquia e foi ainda mais longe, no que diz respeito ao memorial: conseguiu que a DGPC (Direção Geral do Património Cultural) se constituísse parceira neste projeto.

Ora bem, no pretérito dia 15 de fevereiro, dia da assembleia geral ordinária do núcleo, o seu novo presidente transmitiu aos presentes estas duas fantásticas notícias:

1ª: Uma das excelentes arquitetas da DGPC já elaborou o projeto do memorial, de seguida também já aprovado pela sua diretora geral, bem como o local onde irá ser erigido, por sinal um dos sítios mais nobres da vila da Batalha: o espaço verde frente à estátua equestre do heróico patrono dos combatentes, D. Nuno Álvares Pereira;

2ª: Nos assíduos contactos mantidos como o sr. presidente da câmara, o último dos quais no dia 14 de Fevereiro, aquele decidira:

– Colocar dois imóveis públicos à disposição dos combatentes, para escolherem um para futura sede; sendo que um deles era, desde há muito, um dos nossos anseios;

– Ficava a aguardar que lhe fizéssemos chegar o projeto do memorial, para que a câmara também possa dar a sua colaboração, relativamente aos necessários projetos de especialidade.

Decididamente, 2020 parece ir ser um excelente ano para os combatentes batalhenses! Contudo, caríssimos camaradas, restantes associadas e associados, temos de ter presente que, para nos instalarmos na nova casa e construirmos o memorial, precisamos de meios de vária ordem. Daí que, a partir de agora e sob diversas formas, iremos precisar da colaboração de todos, pedindo, para já, a vossa melhor atenção para as notícias que, sobre ambos os projetos, iremos transmitindo, em particular nas próximas circulares.


NESTA SECÇÃO

O impacto da Covid-19 na sociedade e o papel das lideranças

Numa altura em que se vive uma crise mundial associada à pandemia da Covid-19, provocada pel...

Não matem o mensageiro

A maioria de nós começa esta semana, de 13 a 17 de abril, a completar o primeiro mês de isol...

Covid-19: um vírus que assusta, uma sociedade que reage

O tema do Coronavírus (Covid-19) é incontornável e a sua evolução irá por certo dominar as p...