Espaço do Museu - Município da Batalha

MCCB (Museu da Comunidade Concelhia da Batalha)

A padeira de Aljubarrota

Entre 1383 e 1385 Portugal enfrentava uma grave crise de sucessão. A morte de D. Fernando e a assinatura do Tratado de Salvaterra de Magos, que estabeleceu privilégios ao Rei de Castela, criou, junto da população portuguesa, um clima de insegurança e descontentamento. Assim, numa perspetiva de salvar a coroa portuguesa, a população de Lisboa nomeia, D. João - Mestre de Avis – meio irmão de D. Fernando – como o novo soberano português.

Após alguns momentos de tensão, entre a coroa portuguesa e castelhana, eis que se dá o momento decisivo a 14 de Agosto de 1385. A Batalha Real, mais conhecida como Batalha de Aljubarrota, teve lugar nos campos de S. Jorge, a cerca de 3km do centro da Vila da Batalha. Neste confronto, os cerca de 40.000 soldados castelhanos foram derrotados pelas tropas de D. Nuno Álvares Pereira, constituídas por cerca de 7.000 soldados. A estratégia bélica do Condestável foi uma das principais causas para o alcance da vitória e pela afirmação da identidade portuguesa.


NESTA SECÇÃO

Uma petição a D. Maria II para que aumentasse o território do concelho da Batalha

O século XIX foi bastante atribulado para Portugal. No primeiro decénio com o terror das inv...

Conservatório com dança pela Academia Arabesque

O Conservatório de Música e Artes do Centro (CMAC) concretizou um protocolo com a Academia A...

"A Visita do Marquês" promove património junto dos estudantes

O Auditório do Mosteiro da Batalha recebeu no dia 19 de setembro a sessão de apresentação da...