Joana Magalhães

Pestanas que falam

O segredo

Muitas vezes perguntam-me qual é o segredo. A mim e ao ‘mister’ que me acompanha há 7 anos, desde os meus 15. Porque as relações dos jovens de hoje “já não duram nada” ou porque somos “uma exceção à regra”. Bom, correndo o risco de não ser politicamente correta… não, o segredo não é o amor. Não é gostar muito. É verdade que esses sentimentos se vão reforçando e restaurando com o tempo, mas o segredo não é esse. O segredo está na paciência, na tolerância e na compreensão que temos um com o outro. O segredo está na capacidade de pensarmos que do outro lado está alguém diferente de nós, que aprendeu a vida de uma forma diferente e que a cada dia tenta acostumar-se às nossas próprias aprendizagens. Talvez seja isso que nos falta a nós, jovens, na maioria dos casos. Perceber que somos diferentes uns dos outros e que a nossa verdade não é a única certa. Isso e querer muito que resulte.

Nunca pensar que a primeira discussão deve determinar o fim de uma relação. Nem a primeira, nem as seguintes. Enquanto não se fizer mal um ao outro. Enquanto não houver mais dor do que felicidade, as discussões serão apenas pontos de mais aprendizagem sobre o outro.

Eu e o ‘mister’ já atirámos algumas vezes a bola ao poste, mas recuperámo-la sempre no ressalto. Já o árbitro foi de certeza comprado por nós, porque nunca chegámos ao tempo de compensação em 90 minutos onde não se ouve o apito final. Já nos deu alguns cartões amarelos, mas nunca nos levantou o vermelho. Por isso, continuamos em jogo.


NESTA SECÇÃO

Benjamin Rabier

Este mês, no Museu Bordalo Pinheiro, é inaugurada uma exposição intitulada “Benjamin Rabier ...

Uma mão cheia de nada!

Muitos dos nossos combatentes têm abordado o núcleo, solicitando explicações acerca do publi...

Depois de quase meio século do 25 de Abril de 74

Decorrido praticamente um quarto do século XXI e poucos dias após se ter comemorado mais um ...