Gabriela Amorim Reis

Interna de formação específica em MGF, USF Condestável - Batalha

O Natal do diabético

O Observatório Nacional da Diabetes estima que em Portugal a percentagem dos que vivem com diabetes já atingiu os 13%.

Quase um milhão de portugueses com mais de 30 anos sofre de diabetes, doença que mata mais de 12 pessoas por dia em Portugal, segundo um relatório divulgado pela Organização Mundial de Saúde. A prevalência de diabetes na sociedade portuguesa tem vindo a aumentar nas últimas décadas.

Além disso, estima-se que 40,3% da população portuguesa tenha hiperglicemia intermédia, que pode evoluir para a diabetes tipo 2 quando não são adotados estilos de vida saudáveis.

No caso de esta doença não ser controlada, pode levar a complicações graves a nível oftalmológico, nefrálgico, cardíaco e até a amputações. O quadro clínico é preocupante.

Uma vez que o Natal está mesmo ao virar da esquina, o menu da Consoada e do almoço de Natal inquieta muitas famílias. Em particular, as famílias de pessoas com diabetes, pois nem sempre se está informado de que tipo de cuidados esta doença requer, principalmente numa altura do ano em que se come tanto e sem se olhar a calorias, gorduras ou quantidades de açúcar.

As pessoas com Diabetes devem, como toda a família, usufruir desta época especial tendo alguns cuidados. Num momento de festa, em família e com os amigos, a refeição facilmente se torna mais abundante e inclui alimentos que são menos saudáveis.

As refeições típicas da época são, regra geral, saudáveis, uma vez que se baseiam em alimentos cozidos (bacalhau, polvo, peru, legumes e hortícolas). Podendo as refeições tornarem-se ainda mais saudáveis se não se abusar do azeite e de outras gorduras saturadas, assim como do açúcar refinado.

Se está preocupado/a com as rabanadas e com os sonhos, saiba que por encontrar inúmeras receitas online mais saudáveis como, por exemplo, receitas de sonhos feitos no forno em vez de fritos e pode-se usar uma mistura de adoçantes naturais e canela para os polvilhar.

Vamos então aprender estratégias (úteis para todos) para compensar alguns excessos de gordura e de açúcar, que normalmente se cometem nestas alturas festivas.

Como fazer receitas de Natal mais saudáveis?

Nas receitas que levam leite, opte pelo leite magro. Já naquelas que levam natas, substitua pelas suas congéneres light/ligeira ou por iogurtes naturais magros;

A gordura retida nos alimentos fritos varia em função da dimensão do alimento: quanto maiores, menos gorduras acumulam;

Não deixe que os alimentos absorvam muito óleo! Para isso basta ter em atenção a temperatura de fritura (não ultrapassar os 180º C);

Reduza a quantidade de açúcar das suas receitas a metade ou substitua o açúcar por adoçantes ou alternativas mais naturais como a stevia;

Nas receitas que contêm muitas gemas, substitua parte delas por claras. 

Numa altura onde não há grande cuidado com a alimentação, as pessoas com diabetes devem ter cuidados acrescidos. Primeiro que tudo comer com moderação é de extrema importância, reduzir a quantidades de hidratos de carbono e gorduras, e procurar alternativas ricas em vegetais, hortícolas e fruta.

Evite chegar ao momento da consoada com fome, opte por comer um iogurte ou uma peça de fruta antes da refeição de forma a sentir-se mais saciado e assim não cair em tentações. Entre as refeições, pode optar por comer frutos secos, numa quantidade que não exceda o tamanho da palma da mão. Quando se deparar com uma mesa cheia de doces ou sobremesas, escolha apenas um ou dois em vez de provar todos os doces disponíveis. 

E para quem é responsável de preparar as refeições de consoada e ceia de Natal, seja responsável! Evite preparar quantidades excessivas de alimentos, ficará com as sobras, acabando por prolongar a ementa de Natal pelos dias seguintes.

Resista à fase de preparação dos doces de Natal, quem não gosta de provar um pouco dos doces que confeciona? Contorne essa gula, não cozinhe de estômago vazio.

Relativamente às bebidas, modere o consumo de bebidas alcoólicas! Sabia que o álcool tem mais calorias por grama que os hidratos de carbono e quase tantas como os lípidos? Aconselha-se a exclusão de bebidas alcoólicas e optar por água ou chá para acompanhar as refeições.

Não deve ficar esquecida a prática de exercício físico, independentemente da época, mantenha um estilo de vida ativo! Natal é estar em família, por que não fazer atividade física com os seus familiares? Fica a sugestão de uma caminhada de Natal com toda a família. Dessa forma, ao mesmo tempo que desfruta da presença de todos contribui para um balanço energético positivo.

Assim, poderemos reduzir/substituir alguns ingredientes e/ou ajustar os métodos culinários, com o objetivo de melhorar a composição nutricional da receita. Sonhos, rabanadas, azevias e coscorões, são alguns doces de Natal que fazem parte desta quadra.

Se tivermos o cuidado de escolher os ingredientes mais benéficos para a saúde, teremos um Natal com sabor e menos calorias. Isto depende de si!! Coma sem culpa!

Ganhe em saúde sem perder no sabor!


NESTA SECÇÃO

“As doenças não precisam de passaporte”

“As doenças não precisam de passaporte” é a mais recente campanha da Sanofi Pasteur que pret...

Smartphone e os problemas de coluna

Já parou para pensar quanto tempo do seu dia é direcionado ao uso do seu smartphone? O artig...

Menopausa - uma fase natural na vida da mulher

A menopausa é um episódio natural na vida da mulher que se começa no final da última menstru...