Município da Batalha MCCB (Museu da Comunidade Concelhia da Batalha)

Espaço do museu

O mês de Nossa Senhora da Conceição

Celebra-se a 8 de dezembro o dia de Nossa Senhora da Conceição. Na Fé Cristã, Nossa Senhora da Conceição, a Imaculada, é um dos mais importantes dogmas, sendo um símbolo reverenciado à Virgem Maria santíssima, escolhida para ser a mãe de Jesus.

O dogma da Imaculada Conceição foi definido pelo papa Pio IX em 8 de dezembro de 1854, pela bula Ineffabilis. A instituição da ordem militar de Nossa Senhora da Conceição por D. João VI sintetiza a crença portuguesa, tendo-se em 8 de dezembro de 1904, lançado em Lisboa o monumento comemorativo do cinquentenário da definição do dogma.

O ato foi assistido pela realeza, patriarcado e autoridades, bem como irmandades de Nossa Senhora da Conceição. Mas a adoração a Nossa Senhora da Conceição já havia sido exaltada muito antes, no seguimento do reconhecimento do condestável D. Nuno Álvares Pereira, quando oferece à Igreja do Castelo, em Vila Viçosa, a imagem da Virgem Padroeira adquirida na Inglaterra. Fora este um gesto de devoção e de gratidão pela vitória de Portugal, conquistada na Batalha de Aljubarrota, em 1385.

A devoção a Nossa Senhora da Conceição foi novamente sublinhada quando, nas cortes celebradas em Lisboa no ano de 1646, D. João IV ofereceu a coroa da monarquia lusa à Virgem, aclamando-a padroeira do Reino de Portugal.

O Museu da Comunidade Concelhia da Batalha exibe uma imagem de Nossa Senhora da Conceição, num espaço dedicado à importância da religião na comunidade batalhense. A peça é proveniente da Paróquia de São Mamede, encontrando-se no Museu ao abrigo de um protocolo celebrado com aquela instituição.

A parceria reforça a proximidade entre o Museu e a comunidade, tendo permitido, não só o restauro e a exibição da obra, mas também o assinalar da produção de arte sacra na zona serrana. A escultura (século XVII/XVIII), de madeira policromada, é representada sobre a esfera do mundo. Aos pés possui três cabeças de anjo e o crescente lunar invertido.

A Virgem, aclamada padroeira do Reino de Portugal, tem as mãos postas em oração e o olhar elevado aos céus. Os cabelos são longos e encaracolados em cacho, caindo-lhe sobre os ombros. Veste uma túnica e um manto. A primeira é dourada com decoração floral, em verde e rosa. O segundo decora-se com motivos vegetalistas sobre fundo azulado.

Os dourados iluminam os espanejamentos bem trabalhados. Esta imagem, escolhida para o espaço que nos é mensalmente cedido pelo Jornal da Batalha, é também símbolo da presente quadra natalícia. Desejando votos de um Feliz Natal a todos os leitores, o Município da Batalha, através do MCCB, reforça também o convite à visita ao Museu da Comunidade Concelhia e também à participação nas diversas atividades integradas no âmbito da dinamização da quadra natalícia.

Fonte: http://www.arqnet.pt/dicionario/nsconcpad.html


NESTA SECÇÃO

Destino de alguns valores do Mosteiro de Santa Maria da Vitória

Universalidade de Portugal Não sei se Portugal pode cumprir outra missão, servir ou...

Exposição liga Batalha aos principados romenos

Está patente no mosteiro uma exposição intitulada “Os principados romenos no tempo da constr...

Infante D. Henrique, Imperador de novos mares e de novos céus

Infante D. Henrique   “Talant de bien faire”   Tive a vocação do bem.   ...