Número de vitimas com Covid-19 volta a aumentar no concelho

O número de pessoas falecidas no concelho da Batalha com Covid-19 aumentou para seis no último mês, segundo o boletim sobre a pandemia divulgado no dia 16 de janeiro pelo Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Leiria.

No distrito de Leiria há apenas dois concelhos que ainda não registaram falecimentos (Castanheira de Pera e Pedrógão Grande) e Ansião (4) e Nazaré (6) apresentam os números mais baixos. No caso da Batalha, há ainda a registar a morte de um cidadão natural do município, mas residente no distrito de Aveiro.

O concelho de Leiria apresenta o maior número de vítimas mortais (74), seguindo-se Caldas da Rainha (55) e Pombal (36).

No que respeita aos casos ativos, a Batalha apresenta 58, o valor mais baixo dos 16 concelhos do distrito, com exceção de Castanheira de Pera (4). O município de Leiria concentra 858 casos ativos, seguindo-se Alcobaça (758) e Pombal (520).

Desde o início da pandemia, revistaram-se 355 casos confirmados no concelho da Batalha.

Os municípios de Pedrógão Grande (130), Alvaiázere (221) e Bombarral (244) são os menos afetados. Pelo contrário, Leiria (3.713), Alcobaça (1.708)) e Caldas da Rainha (1.518) apresentam o maior número de pessoas infetadas.

Entretanto, a Câmara da Batalha, perante o novo período de confinamento, iniciado às zero horas de 15 de janeiro, e face à avaliação da evolução epidemiológica no concelho, “considerada uma situação muito grave”, decidiu manter o programa municipal de distribuição de máscaras e de apoio à população para a realização de testes à Covid-19, e implementar medidas de redução de contactos nos serviços municipais e no funcionamento das escolas.

Segundo um comunicado do município, “serão retomados os serviços de apoio domiciliário às famílias carenciadas e menores condições de mobilidade, designadamente de entrega de produtos alimentares e medicamentos, bem assim reforçadas as condições de acolhimento de emergência, para situações de isolamento profilático em que as famílias não disponham de condições habitacionais para o efeito”.

Os apoios ao ensino à distância também “serão reforçados, face ao número crescente de alunos que se encontram em regime de quarentena preventiva, procurando garantir a todos condições de aprendizagem, mesmo quando ausentes do espaço escolar”. Neste domínio, a autarquia em articulação com o Agrupamento de Escolas da Batalha, “tem igualmente preparado o cenário de encerramento das escolas, caso o Governo assim o decida ou por motivos de prevenção da saúde da comunidade educativa”.

Na eventualidade do encerramento de escolas, o município da Batalha “antecipa a disponibilização de serviços de acompanhamento e refeições aos filhos dos profissionais de saúde e pessoal dos serviços essenciais (bombeiros, GNR, lares e unidade de cuidados continuados), medida que envolve três centros educativos - Batalha, São Mamede e Reguengo do Fetal - e ainda uma equipa de profissionais educativos com formação específica para o efeito.

“No plano definido, cada escola vai começar por ter capacidade para acolher no máximo 10 crianças até aos 12 anos, no período da 07h30 às 19h00, mas, consoante as necessidades identificadas, há possibilidade de adaptarmos quer essa lotação, quer o horário de funcionamento", esclarece o autarca local.

“As medidas previstas serão implementadas em função da necessidade da nossa comunidade e visam sobretudo prevenir situações de rutura e ampliar os apoios às famílias e profissionais que residam no Concelho da Batalha. Vamos também continuar a apoiar os doentes com a Covid-19, bem assim as empresas e negócios mais afetados por esta crise pandémica”, esclarece a autarquia.

Exposalão poderá acolher

centro regional de vacinação

O Município da Batalha aconselhou a instalação no centro de exposições de uma área dedicada à vacinação da Covid-19, para responder à segunda e terceira fases do plano de vacinação que foi apresentado pelo Governo no dia 3 de dezembro, que engloba pessoas com mais de 65 anos e de 900 mil com patologias associadas, seguindo-se a restante população.

Em ofícios dirigidos à ministra da Saúde e ao ministro da Administração Interna, a autarquia preconiza a instalação de um centro regional de vacinação no Centro de Exposições da Batalha (Exposalão), “um espaço amplo e acessível, que se encontra implantado numa área total de 120 mil m2 e inclui uma área coberta de 16 mil m2, distribuída por três pavilhões, uma zona de multiusos, um auditório e áreas de apoio (WC, gabinete médicos e salas de espera), estando ainda servida com um parque de um parque de estacionamento para mil viaturas”.

O Centro de Exposições da Batalha “dispõe ainda de excelentes acessos e capacidade própria de montagem de divisórias, condições de receção para atendimento de utentes e mecanismos de gestão de filas que asseguram o distanciamento em processos de espera no atendimento”, refere a autarquia em comunicado.

Para o efeito, “tratando de um espaço privado, a câmara municipal já assegurou um acordo de disponibilidade imediata para utilização daquelas infraestruturas para instalação de um centro de vacinação da Covid-19”.

“Os municípios têm um papel importante no apoio logístico à tarefa nacional de administração da vacina da Covid-19, pelo que a autarquia da Batalha se encontra preparada para contribuir para a rápida implementação e disseminação junto da população da vacina da Covid-19”, explica o presidente do município, Paulo Batista Santos.

Programa “Projetar e Relançar o Concelho

da Batalha” abre período de candidaturas

O período de submissão de candidaturas de pré-qualificação ao programa “Projetar e Relançar o Concelho da Batalha – pós Covid-19” encontra-se aberto até ao dia 28 de fevereiro, devendo as empresas remeter à câmara municipal a documentação associada, designadamente a ficha de pré-qualificação e o termo de responsabilidade.

O programa, com uma dotação financeira de 500 mil euros, “tem por objetivo apoiar micro e pequenas empresas que tenham sido particularmente afetadas pelo contexto pandémico, tendo em vista a criação e manutenção de postos de trabalho contribuindo para a diversificação do tecido económico local”.

São sectores elegíveis de apoio o comércio a retalho (com volume de negócios até cem mil euros), o alojamento, a restauração e atividades similares.

Das tipologias de apoio a atribuir às empresas elegíveis, destaca-se a atribuição de até 660 euros por trabalhador, apoio à instalação de atividade, apoio à habitação e apoio à promoção (85% de apoio a fundo perdido, até 2.500 euros).

Através do programa “Projetar e Relançar o Concelho da Batalha – pós Covid-19”, a Câmara da Batalha “pretende contribuir ativamente para a dinamização e recuperação económica do tecido empresarial do concelho, através do relançamento da economia e do emprego, promoção do desenvolvimento e da reabilitação urbana”.

As candidaturas de pré-qualificação, devem ser enviadas para o e-mail geral@cm-batalha.pt, podendo a informação sobre o programa ser consultada através do link: https://bit.ly/3hI6nFy

Município mantém ATL gratuitos

e isenta comércio e serviços de taxas

A Câmara da Batalha vai prorrogar as isenções às empresas com atividades de comércio e serviços de todas as taxas municipais, até ao final de março de 2021.

A autarquia da Batalha decidiu igualmente manter a gratuitidade do serviço municipal de ocupação dos ATL até ao final do primeiro trimestre de 2021, “uma medida com forte impacto nas famílias com filhos a frequentar aquele serviço, ficando apenas a seu cargo o pagamento das refeições, mas apenas os agregados familiares que não beneficiem da ação social escolar”, refere a autarquia em comunicado..

“Esta medida serve para ajudar a alavancar a economia do concelho e aliviar o enorme estrangulamento financeiro que as empresas de serviços e o comércio estão sujeitos”, bem como “salvar os postos de trabalho” em risco, explica o presidente da câmara municipal.

“Os apoios às famílias com filhos serão mantidos para 2021, ao nível do apoio à mensalidade da creche e à natalidade, bem assim será prorrogada a gratuitidade do serviço de ATL, medidas essenciais para ajudar ao equilíbrio dos orçamentos familiares”, acrescenta Paulo batista santos.

As isenções agora renovadas pelo município, incluindo a isenção do pagamento do estacionamento público na vila da Batalha, das taxas aos feirantes do mercado municipal e das concessões municipais, estarão em vigor até 31 de março, mas poderão ser prolongadas por outro período, caso seja necessário.

A estimativa orçamental das decisões municipais, para o ano de 2021, incluindo os benefícios no âmbito do programa municipal “Crescer Mais” – apoio à creche e à natalidade, chegará a mais de quatro centenas de famílias e representa um valor de 200 mil euros.

Municípios da região prestam

homenagem a quem está na linha da frente

A Comunidade Intermunicipal da Região de Leiria (CIMRL) aprovou um voto de louvor em que homenageia “os bravos bombeiros”, “os empenhados militares da GNR” e as “dedicadas assistentes que asseguram o funcionamento de escolas”, entre outros voluntários e profissionais envolvidos no combate à pandemia.

A homenagem destina-se a todos os que asseguram o normal funcionamento dos serviços públicos, empresas, escolas, forças de segurança, bombeiros, instituições particulares de solidariedade (IPSS), hospitais, unidades de saúde, associações e os muitos voluntários que, de modo anónimo e discreto, apoiam, alimentam, acompanham e ajudam centenas e centenas de cidadãos e famílias.

Para os autarcas dos 10 municípios representados na CIMRL, “é tempo de recordar os corajosos que trabalham nos hospitais, os dedicadíssimos colaboradores que colaboram com as IPSS, os bravos bombeiros, os preocupados e generosos profissionais de saúde das unidades de Saúde Familiar e de Cuidados de Saúde Personalizados e serviços de cuidados de saúde primários, os dedicados colaboradores dos municípios, juntas e uniões de freguesia, os colaboradores das farmácias, as largas dezenas de empenhados militares que integram a GNR e a PSP”.

“As dedicadas assistentes que asseguram o funcionamento de escolas, cantinas, atividades de enriquecimento curricular, componentes de apoio a família, creches e pré-escolas públicas, do sector social ou empresas, espalhadas por todos os municípios”, também merecem a homenagem da CIMRL, que aprovou o louvor na última reunião, a 17 de dezembro.

Os profissionais da restauração, da hotelaria, da cultura e do mundo do espetáculo que “se encontram, há meses em situação particularmente crítica e, mesmo assim, disponíveis para nos alegrarem em concertos com público mais reduzido, preferencialmente nas redes sociais ou na Internet”, também são lembrados, bem como “os colaboradores das empresas que nos abastecem, transportam, cultivam, colhem, distribuem, vendem, compram, contratam, encomendam, empregam e, de facto, asseguram que nada possa faltar e que, apesar de tudo, as vidas de muitos possam continuar a decorrer com a normalidade possível”.

Por fim, a CIMRL dirige-se “aos que dizem presente, que se voluntariam, que se dedicam, que se entregam e que compõem esse grande grupo de cidadãos anónimos de corpo inteiro, responsáveis e disponíveis. A homenagem da CIMRL é para todos eles”. “O sincero reconhecimento pela importância da função, pela distinção do empenho e pela riqueza dos gestos. É tempo de reconhecimento aos milhares de profissionais e voluntários que se dedicam aos outros, que de forma abnegada e empenhada, têm combatido o vírus da Covid-19”.

Autarquia considera “urgente”

vacinar utentes do lar do Reguengo

A Câmara Municipal da Batalha completou no dia 5 de janeiro a entrega do segundo lote de testes rápidos à Covid-19, no total de 200, ao Lar do Reguengo do Fetal, principal estrutura residencial para idosos (ERPI) do concelho da Batalha.

Na mesma ocasião, o Município da Batalha endereçou um pedido junto das autoridades de saúde pública “no sentido de suscitar junto do diretor do departamento de saúde pública da Administração Regional de Saúde do Centro (ARS-Centro), a premência da vacinação contra a Covid-19 na ERPI/lar do Centro Paroquial Assistência do Reguengo do Fetal, por se tratar de uma das maiores estruturas de acolhimento de idosos do distrito de Leiria, com 82 utentes e 75 profissionais, a que acrescem outros tantos utentes em regime de apoio domiciliário, numa região com forte sensibilidade a surtos, como têm sido registados nos municípios vizinhos de Ourém, Porto de Mós e Leiria”. 

Num ofício, a autarquia “recorda que segundo o definido pela diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, no tocante à informação dos critérios de prioridade para a vacinação, foi definido que haveria mais do que um critério; por exemplo, o critério de lares que estejam localizados em concelhos de alta incidência – em que a probabilidade de haver penetração do vírus no lar e originar um surto é maior; um outro critério é o tamanho e a densidade populacional do lar – que poderá ter implicações maiores se tiver um surto”, sublinha o presidente da câmara Municipal, Paulo Batista Santos.

Os testes rápidos à Covid-19 pelo método de deteção de antigénio “revestem-se de enorme importância e são cruciais para fazer a identificação de doentes eventualmente infetados por SARS-CoV-2”.

“Este projeto surge na prossecução da estratégia de prevenção no atual contexto da pandemia da Covid-19, com o intuito de prevenir o risco de contágio e de surtos na comunidade, com prioridade para o meio escolar e junto das IPSS do concelho da Batalha que dispõem das valências de creche e de apoio a idosos”, refere a autarquia.

O Centro Paroquial de Assistência de Reguengo do Fetal dispõe de competências para a realização de testes rápidos à Covid-19, “seguindo os critérios clínicos e as melhores práticas na prossecução do objetivo de controlo da transmissão do SARS-CoV-2”.

“Neste momento, a prevenção da população mais suscetível é uma prioridade, como deve ser o plano de vacinação contra a Covid-19, pelo que iremos pugnar para que chegue o mais rapidamente possível ao Município da Batalha”, conclui Paulo Batista Santos.

 

Regras a respeitar no novo confinamento

 

1 – Os serviços públicos municipais prestam o atendimento presencial por marcação, sendo mantida e reforçada a prestação dos serviços através dos meios digitais e das linhas de contacto com os cidadãos e as empresas.

2 – São encerradas à prática desportiva as seguintes instalações desportivas: campos de futebol sintético; polidesportivos cobertos; pavilhões municipais da Golpilheira e Batalha; pavilhão multiusos e piscinas municipais.

3 – Exceciona-se do número anterior, a prática desportiva nos campos de ténis, padel e similares abertos, bem assim todas as atividades desportivas escolares. É ainda permitida a atividade física e o treino de desportos individuais ao ar livre, assim como todas as atividades de treino e competitivas profissionais e equiparadas, sem público e no cumprimento das orientações da DGS.

4 – Os estabelecimentos escolares, creches, serviço de refeições escolares e atividades ocupacionais permanecem em funcionamento em regime presencial, tendo em conta o impacto de um novo encerramento nas aprendizagens e no futuro das crianças e jovens.

5 – Mantém-se em funcionamento os mercados da Batalha e São Mamede, apenas nos casos de venda de produtos alimentares, devendo os utilizadores adotar as recomendações da Direção-Geral de Saúde de distanciamento, higienização e uso de máscara de proteção.


NESTA SECÇÃO

Antecipado pagamento das bolsas aos estudantes

A câmara municipal procedeu à liquidação antecipada de 33 mil euros correspondentes a bolsas...

116 mil euros para turismo da natureza

O município da Batalha anunciou a aprovação de uma candidatura a fundos comunitários relativ...

Casos ativos descem após mês com aumento de vítimas mortais

O número de pessoas falecidas no concelho da Batalha com Covid-19 aumentou para 18 no último...