Célia Ferreira

A.M.HO. A.Minha.Horta

Não desista ao primeiro contratempo

Chegou o outono, e com ele outro ciclo, com tempo de menos rigor. São os momentos ideais para as sementeiras e plantações. É época de renovar colheitas: por cá gosto de manter as sementes das minhas plantas, por isso costumo deixar uns pés para semente.

Os meus pés de tomateiros ganharam míldio/oídio. O que fiz foi retirar a maior parte das folhas e caules afetados e borrifei com uma infusão de bardana. E eles continuam a crescer de forma saudável, se aplicar aos primeiros sintomas perceberá que a infestação não progride. Esta solução é eficaz e comprovada no meu quintal.

A maior parte das pessoas desiste de ter uma horta, por aparecerem estes contratempos. Na verdade são manifestações da natureza e se soubermos observar e aprender, mais fácil se tornará ultrapassar estas dificuldades. Entenda-as como contratempos, a perspetiva com que os encaramos vai fazer toda a diferença na forma como as ultrapassamos.

E isto mais uma vez é válido muito para além da nossa horta. Talvez esteja inspirada por um dos últimos livros que li e que aqui recomendo: “Como deixar de se preocupar e começar a viver” de Dale Carnegie. Encontra-o disponível na biblioteca da Batalha, que é um excelente sitio para frequentar, porque as nossas aprendizagens podem ser feitas pela vida fora.

Para mim, sentir-me viva é ter todos os dias algo mais para aprender/descobrir.

Hortícolas para semear e/ou plantar ao ar livre: Acelgas, alfaces, alho francês, brócolos, cebolas, cenouras, coentros, couves várias, couve-rábano, espinafres, espargos, favas, mostardas, nabiças, nabos, rabanetes, rúcula, salsa.

Jardim, semear e/ou plantar: amores-perfeitos, margaridas, açucenas, cíclames, narcisos, crisântemos, jacintos e tulipas.

Na horta posso cultivar bons alimentos e bons sentimentos!

Boas colheitas.


NESTA SECÇÃO

Visão Iniciativa Liberal: transparência e rigor para a Batalha

No rescaldo da recente polémica instalada na justiça portuguesa e porque a Iniciativa Libera...

Iniciativa Liberal: uma esperança para a Batalha

Preso entre séculos de uma “monarquia republicana” e o Estado Novo, Portugal conta atualment...

Descobrimentos, Museus e a Língua Portuguesa (II)

A capa doutro livro, cuja leitura é essencial, ilustra este número. Trata-se de “Portugal Me...