Célia Ferreira

AMHO A Minha Horta

Na natureza tudo tem uma razão de ser

Janeiro geoso traz um ano formoso. Este provérbio aplica-se na perfeição aos primeiros dias do mês que estamos a passar - esperemos agora pelos resultados formosos, que bem precisamos.

Nesta altura o meu quintal resume-se a plantações que aguentam os rigores do tempo, mas há plantas resistentes que conseguem sobreviver a estes rigores, apesar de em muitos casos ficarem bem enregeladas pela manhã e só depois de receberem o sol se recompõem. Só as devemos de colher depois de se recomporem.

Dizem os mais velhos e experientes que a geada ajuda a eliminar malfeitores das nossas hortas e é esse o modo da natureza se equilibrar, pelo que devemos também agradecer o tempo que está a fazer. Na natureza tudo tem uma razão de ser.

Acabo confinada (mesmo que não obrigada), a estar mais em casa e de preferência à lareira, adoro o aconchego de uma lareira acesa e os miúdos cá em casa também já não se veem sem a lareira acesa. Lembro-me que quando era pequena havia um banquinho pequenino junto à lareira e eu ficava lá quase em cima do lume, ora virada um lado ora para outro, para não me queimar demasiado e mesmo que ficasse muito quente lá permanecia a saborear o calor do lume.

Com mais tempo para pôr os planos em dia, deixo a sugestão de começar a planear as sementeiras de primavera, procurando adquirir ou recolher (junto dos vizinhos e conhecidos) sementes de plantas mais adaptadas ao nosso clima.

Se repararem nos nossos quintais proliferam por estes dias as mal afamadas urtigas. Agora que passei a reconhecer o seu valor, uso-as para as sopas, para os bolos e ainda para usar como benfeitoras, tanto para cuidar do quintal, como de nós. Afinal são bem úteis! Para as colher basta pegar nelas quando ainda não apanharam sol, picam menos. O seu picar ajuda ao aumento da circulação sanguínea.

Deixo-vos uma sugestão de uso, contra a caspa do couro cabeludo: ferver durante cinco minutos 500 gramas de urtigas frescas com raízes em 1,5 litros de água e depois aplicar no cabelo, depois do champô e deixar atuar por uns instantes. Notará a diferença no final, se persistir e voltar a aplicar até remoção completa.

Hortícolas para semear em local coberto: alfaces, alho francês, alhos, agriões, bróculos, cenouras, cebolas, coentros, couves, ervilhas, espinafres, favas, nabos, nabiças, rabanetes e salsa.

Hortícolas para semear ao ar livre em zonas menos propensas a geadas: alho francês, beterrabas, cebolas, cenouras, coentros, couves-flôr, couves-repolho, espargos, espinafres, ervilhas, nabiças, nabos, rabanetes, rúcula, coentros, calêndulas.

Jardim, semear: begónias, gipsófilas, goivos, lírios, miosótis, flor de lis, sécias, petúnias, roseiras, zinias e bolbos em geral.

É também uma excelente altura para plantar arbustos e árvores de fruto. O meu jardim já está a ficar ladeado de arbustos que dão fruto, por cá privilegia-se que tudo seja produtivo.

Na horta cultivamos alimentos e sentimentos!

Boas Colheitas.


NESTA SECÇÃO

Diz-me o que fizeste e dir-te-ei quem és

Poderia ser um artigo sobre a época política que vivemos. Podia ser também uma versão modern...

Museu da Batalha acolhe a exposição “Vitória” – Residência artística de desenho

O MCCB acolhe, no seu espaço Laboratório da Memória Futura, a exposição “Vitória”, depois da...

Eça de Queirós e a sua estada em Leiria

Foi há cento e cinquenta anos que Eça de Queirós esteve em Leiria no desempenho das funções ...