Misericórdia amplia e melhora prestação de cuidados a utentes

A Santa Casa da Misericórdia da Batalha (SCMB) deu mais “dois passos em frente” no apoio aos mais carenciados e àqueles que necessitam de cuidados continuados prolongados. No dia 29 de maio assinou com a Segurança Social e com a Câmara da Batalha dois protocolos que melhoram as condições de “prestação de um serviço de qualidade”.

Um dos documentos assinados, entre a SCMB e o Instituto de Segurança Social, acorda a ampliação da rede nacional em 10 camas de longa duração na unidade de cuidados continuados da instituição batalhense. O outro protocolo, entre a câmara municipal e a SCMB, refere-se à aquisição de uma viatura destinada ao transporte de alimentos frescos.

A diretora do Centro Distrital de Leiria do Instituto de Segurança Social (CDL-SS), Maria do Céu Mendes, lembrou que os primeiros protocolos da rede de cuidados continuados no distrito foram assinados em finais de 2007, no ano seguinte ao lançamento do projeto a nível nacional. Nessa altura havia nove unidades em quatro instituições, abrangendo 170 camas, nas diversas tipologias. “Este semestre [de 2018] a rede distrital foi ampliada em 17 camas, havendo no total 12 entidades, 18 unidades e 491 camas na rede”, explicou Maria do Céu Mendes.

No caso da viatura, enquadra-se no Fundo Europeu de Apoio a Carenciados (FEAC), tendo a diretora do CDL-SS destacado que a Câmara da Batalha “foi a primeira entidade a mostrar disponibilidade para colaborar com a Segurança Social no programa, bem como a SCMB”. O veículo “contribuirá para que os alimentos cheguem nas devidas condições às pessoas mais carenciadas e que mais necessitam deles”.

O programa FEAC, que visa satisfazer as necessidades alimentares das pessoas com mais carências e criar-lhe condições de autonomia, “veio de alguma forma substituir as cantinas sociais, mas elas não acabam, porque a SCMB continua com a cantina social a fornecer refeições àqueles que não podem confecioná-las”, tranquilizou Maria do Céu Mendes.

No âmbito do projeto de apoio alimentar, a SCMB apoia 80 utentes mensalmente e chega a todas as freguesias do concelho.

“Hoje esta é, provavelmente, uma das maiores unidades de cuidados continuados da região centro”, afirmou o provedor da SCMB, Carlos Agostinho, destacando que “passa a dispor de 52 camas dentro da rede nacional”.

“Com esta unidade, com uma unidade especializada de desenvolvimento da autonomia, com os cuidados continuados de média duração, conseguiremos estar mais próximos da nossa comunidade e responder com maior eficácia, retardando a dependência e contribuindo para a autonomia das pessoas, melhorando a sua qualidade de vida e muitas vezes acrescentando anos à vida”, adiantou Carlos Agostinho.

A SCMB “dispõe do maior serviço de apoio domiciliário na área do centro distrital de segurança social, com 80 doentes apoiados diariamente, cada vez mais dependentes e que na maior parte dos casos não conseguem acesso a um lar de idosos. Uma lacuna que deve ser preenchida e complementada com respostas integradas de promoção da autonomia e componentes reabilitativas”, acrescentou.

O presidente da Assembleia Geral da SCMB, António Lucas, congratulou-se com a assinatura dos protocolos, que considerou serem “mais dois passos em frente” e destacou a “credibilidade da instituição”. “Dá a todos garantias de confiança, idoneidade, de transparência, de qualidade da gestão, fundamental em todos os momentos, mormente quando aparece uma instituição deste género muito mal gerida [caso Raríssimas]. Não é o caso da nossa, falo com conhecimento de causa”.


NESTA SECÇÃO

Criada Comissão de Defesa do Reguengo contra novas pedreiras

A Comissão Especial de Defesa do Reguengo do Fetal (CEDRF), criada na sequência de uma assem...

Candidatos a deputados alertados para os perigos de novas pedreiras

O presidente da Câmara da Batalha alertou os cabeça de lista às próximas eleições legislativ...

Nova pedreira na freguesia do Reguengo quase aprovada

A Câmara da Batalha revelou que a Direção Geral de Energia e Geologia (DGEG) manifestou a in...