Meio milhão de euros para proteger o mosteiro da EN1

A Câmara da Batalha anunciou na segunda-feira, 28, que aprovou uma empreitada, no valor de 510 mil euros (+IVA), com o objetivo de requalificar a zona frente Mosteiro Santa Maria da Vitória.

A intervenção, a concluir no prazo de três meses, após a celebração do contrato, consiste na "criação de uma barreira acústica que minimize os impactos ambientais relacionados com a poluição sonora e promova a melhoria das condições ambientais e urbanas na área envolvente do monumento", refere a autarquia em comunicado.

A "Operação Urbanística de Salvaguarda aos Impactos de Ruído e Poluição sobre o Mosteiro Santa Maria da Vitória, Zona Poente" é financiada pelo programa Centro 2020 e enquadra-se numa "ação preventiva e necessária à proteção do monumento".

A autarquia conta com o apoio técnico da Direção Geral do Património Cultural e fez um acordo de gestão com a empresa Infraestruturas de Portugal, que permitirá intervir na zona envolvente da EN1/IC2.

O Mosteiro da Batalha foi o terceiro monumento nacional mais visitado no primeiro semestre do ano, contabilizando 205.300 visitantes, segundo a Direção Geral do Património Cultural.


NESTA SECÇÃO

Estudo de impacto ambiental da Barrosinha à beira do chumbo

O pedido de licenciamento da pedreira da Barrosinha, na freguesia de Reguengo do Fetal, está...

Pedreira da Barrosinha pode acabar em tribunal e com indemnizações

Há intervenções e decisões promovidas até agora por algumas entidades públicas e privadas no...

100 alunos participam no Dia das Acessibilidades

O Município da Batalha, a Associação Salvador e o Agrupamento de Escolas da Batalha assinala...