MCCB reabriu no Dia Internacional dos Museus

Maio é o mês em que comemora o Dia Internacional dos Museus. Assim acontece desde 1977, pela iniciativa do ICOM (Conselho Internacional dos Museus). Assinalado a 18 de maio, cada vez mais museus se juntam às comemorações. De acordo com o ICOM, em 2019, participaram mais de 37 mil museus neste evento, em cerca de 158 países e territórios.

Todos os anos é definido um tema para assinalar a data. No presente ano, foi escolhido o tema “Museus para a Igualdade: Diversidade e Inclusão”. Segundo o ICOM, «os desafios da inclusão e diversidade e a dificuldade de lidar com questões sociais complexas em ambientes cada vez mais polarizados, embora não sejam exclusivos de museus e instituições culturais, são importantes, devido à alta reputação dos museus no seio da sociedade em que vivemos».

Sendo agentes de mudança e instituições confiáveis, os museus são convidados a repensar nos seus serviços disponibilizados ao público, nomeadamente as exposições, as conferências, os programas educativos, entre outros. Uma adaptação certamente desafiante para muitos museus, mas que contribui o acolhimento cuidado e democrático da diversidade dos visitantes, refletida na etnia, no género, a orientação e identidade sexual, na formação socioeconómica, no nível de educação, na capacidade física, na afiliação política e nas crenças religiosas.

Em Portugal, a DGPC (Direção Geral do Património Cultural) convidou todos os parceiros da Rede Portuguesa de Museus, da qual o MCCB faz parte, a incluir as suas iniciativas na plataforma http://w3.patrimoniocultural.pt/museus2020/digital/. Atendendo às condicionantes a que a atual pandemia obriga, as atividades assumem o formato digital. Nesta plataforma, é possível fazer visitas virtuais, conhecer publicações, exposições, entre outras propostas que nos guiam por museus de Norte a Sul do país.

Refira-se ainda que, em período de “desconfinamento”, a DGPC deliberou a reabertura de museus, palácios e monumentos sob a sua tutela, a partir do 18 de maio, com o cumprimento de apertadas normas de distanciamento, higienização a que se junta o uso obrigatório de máscara.

O MCCB abrirá as suas portas ao público a 17 de maio, assegurando um conjunto de procedimentos de segurança, como a utilização obrigatória de máscaras, desinfeção das mãos à entrada e à saída do equipamento, entre outras, que assegurarão o cumprimento das normas definidas pela Direção Geral da Saúde.

A equipa do museu fica ao dispor para quaisquer questões relacionadas com a reabertura, assim como para marcações, através dos contactos: geral@museubatalha.com ou 244769878.

Esperamos por si.


NESTA SECÇÃO

Duarte Costa, um mestre da guitarra quase esquecido

Acontece que no domínio das artes, seja na literatura, na pintura, na escultura ou na música...

Fumeiro e legumes cozidos qual é o resultado?

Com este tempo de chuva e cinzento só apetece comida quente de tacho como o cozido à portugu...

“A Quaresma do deserto não é negação da autoestima”

(…) A nossa Quaresma recorda, não apenas a história de Israel, mas também a história pessoal...