Largo do Reguengo requalificado vai ter palmeira

A arquiteta Sara Saragoça Soares, natural do concelho da Batalha, é a vencedora da 2ª edição do Prémio de Municipal de Arquitetura “Mateus Fernandes”, uma iniciativa que pretende distinguir projetos de requalificação do espaço público, este ano dedicada ao Largo da Praça da Fonte, no Reguengo do Fetal.

A escolha do Largo da Praça da Fonte deve-se aos efeitos destruidores da tempestade Ana que, em 2017, derrubou a palmeira centenária existente espaço centenário em frente à sede da junta de freguesia, assumido como um símbolo histórico, mas também afetivo desta aldeia.

“Das diversas propostas submetidas a concurso, o projeto vencedor reuniu a preferência de 57% das votações, realizadas presencialmente e através de questionário online numa consulta pública que reuniu mais de uma centena de participações”, revelou o município após a cerimónia de anúncio do vencedor, a 10 deste mês, na junta de freguesia do Reguengo do Fetal.

A proposta vencedora concentra-se nos aspetos físicos da praça, contemplando a instalação de uma nova palmeira no sítio da anterior, acrescentando novos elementos arbóreos e integrando a revitalização da zona exterior do mercado.

“Trata-se de uma decisão importante para o concelho da Batalha e para o Reguengo do Fetal, atendendo à dimensão afetiva que o Largo da Praça da Fonte representa para os munícipes”, referiu o presidente da câmara municipal na sequência da cerimónia de entrega do prémio.

“A qualidade da proposta arquitetónica faz antever que o resultado final devolverá o Largo da Praça da Fonte aos residentes, mas também aos visitantes e aos turistas que anualmente procuram esta freguesia”, adiantou Paulo batista Santos.

O Prémio Municipal de Arquitetura “Mateus Fernandes”, instituído pela Câmara Municipal da Batalha, atribui ao projeto vencedor cinco mil euros.

A câmara municipal anunciou que “irá desenvolver os estudos complementares de forma a concretizar o projeto de requalificação do Largo da Praça da Fonte, que se encontra previsto no Plano Plurianual de Investimentos com uma dotação financeira de 115 mil euros”.

 


NESTA SECÇÃO

Combater as assimetrias que marcam as condições de vida no concelho

  O projeto CDU é a garantia de respeito pela escolha dos eleitores. Princípios de trabal...

A fundamental questão: por que nos candidatamos à presidência da Câmara da Batalha?

  A primeira análise que se deve fazer a uma candidatura política é a motivação dessa can...

Somos Batalha e Batalha é de Todos protagonizam a disputa mais acesa

As candidaturas PSD/Somos Batalha e o movimento Batalha é de Todos, apoiado pelo PS, protago...