José Travaços Santos

Baú da Memória

Laranjeiras são atracção turística

As laranjeiras são uma das espécies de árvore de fruto mais apreciadas, pela sua beleza, sobretudo quando estão em flor, pelo aroma que nessa altura exalam, pelos benefícios que advêm dos seus frutos além, evidentemente, do sabor único que estes nos proporcionam.

A laranjeira doce teria sido trazida do Oriente pelos nossos navegadores quinhentistas, vindo a substituir a laranjeira azeda que os árabes já tinham introduzido na Península Ibérica. Consta que as primeiras laranjeiras doces teriam sido plantadas nos jardins do Convento de Alcobaça, sendo certo, contudo, que no século XVIII, como referem os visitantes estrangeiros, elas davam especial encanto aos jardins do Mosteiro da Batalha.

Seja pela sua beleza, seja pela novidade para outros povos sobretudo do leste e do norte europeus, as que existem na nossa vila extasiam os que nos visitam, sendo frequente fotografarem-nas ou, onde é possível, fotografarem-se tendo-as como companheiras de imagem, como se pode ver na fotografia que tirei no mês de Fevereiro.

A Batalha, pelo seu fundo histórico e pela sua vincada qualidade de terra de turismo, também pode marcar a diferença e causar espanto pela sua arborização.

Além das laranjeiras, comprovadamente um atractivo, também têm significado especial os medronheiros, as azinheiras e os carvalhos cerquinhos, que mereceram ser esculpidos nos túmulos dos Infantes da Ínclita Geração e por alguma razão o foram, talvez a de terem sido as madeiras das azinheiras e dos carvalhos, a que se acrescentam as dos sobreiros, a dar forma às nossas originais caravelas dos Descobrimentos, epopeia de que Santa Maria da Vitória é o primeiro monumento evocativo.


NESTA SECÇÃO

A vida é um Circo de Feras?

O grupo de rock Xutos & Pontapés está a comemorar quarenta anos de existência. Também o álbu...

Ter um irmão e ser irmã

Ter um irmão é ter um parceiro na vida. Daqueles como nas séries policiais que dão a vida um...

Inversão de valores que assola Portugal

Hoje começamos o nosso artigo pela transcrição literal de uma “missiva” que tem circulado pe...