Ladrão de carros e motas é o violador de rapariga

O suspeito de furtar veículos no concelho é, afinal, o jovem que estava desaparecido à justiça desde outubro do ano passado, depois de condenado a seis anos de prisão efetiva pela violação de uma menor de 13 anos, na casa de banho do Parque dos Infantes, na Batalha.

A detenção do indivíduo, de 29 anos, foi consumada na madrugada quarta-feira, 17, pelo Núcleo de Investigação Criminal da GNR de Leiria. Estava na posse de uma viatura que terá furtado no dia anterior na Batalha, suspeitando-se ainda que seja o autor do furto de um ciclomotor na vila no mesmo dia.

As autoridades consideram-no “fortemente indiciado da prática de quatro crimes de furto qualificado e quatro crimes de condução sem habilitação legal, e ainda, na forma tentada, de dois crimes de furto qualificado”, segundo o Ministério Público (MP) de Leiria.

É o jovem residente no concelho da Batalha que o Tribunal de Leiria condenou, a 16 de outubro do ano passado, a seis anos de prisão efetiva pela prática de um crime de abuso sexual de crianças. Não esteve presente na audiência em que foi lido o acórdão e encontrava-se desde então desaparecido às autoridades.

O tribunal deu como provado que “no dia 7 de fevereiro de 2017, pelas 17h20, no interior de uma casa de banho pública existente no Parque dos Infantes, na Batalha, o arguido, após ter despido as calças e as cuecas da menor e ter baixado as suas calças e cuecas, manteve relações sexuais de cópula completa com aquela, nascida no ano de 2003 [13 anos] e do sexo feminino, com quem momentos antes tinha iniciado uma conversa e dado beijos na boca e na cara”.

Segundo o acórdão, ficou provado que o arguido “agiu com intenção de satisfazer os seus instintos sexuais, não obstante estar ciente da idade da jovem”, que abordou depois dela ter terminado as aulas, numa escola pública da Batalha.

O caso foi descoberto uns dias depois, quando a menina contou o que tinha acontecido a um grupo de amigos, que alertaram as autoridades. A menor, residente no concelho da Batalha, ficou traumatizada e teve de receber apoio psicológico.

Na altura, o alegado pedófilo ficou em prisão preventiva, mas viria a ser libertado, apesar de ter antecedentes criminais por furtos e violência contra os pais.

Agora, no caso dos furtos, a acusação refere que quase durante um ano, entre fevereiro do ano passado e 17 de janeiro último, “o arguido dirigiu-se a motociclos e automóveis estacionados na Maceira (Leiria) e na Batalha e nos arredores” e furtou-os, segundo uma nota divulgada pelo MP na segunda-feira, 22.

O jovem conduziu os referidos motociclos e viaturas “sem se encontrar legalmente habilitado” para efeito e nalgumas “situações, por motivos não apurados, não logrou concretizar o seu desiderato [furtar os veículos]”.

Segundo os autos, “dedicava-se de forma habitual e reiterada à prática de furtos de motociclos e automóveis, com vista à sua apropriação, já tendo sido condenado pela perpetração de crimes de furto qualificado”.

Neste processo, perante “a existência de perigo de continuação de atividade criminosa e de perturbação grave da ordem e tranquilidade públicas”, o Tribunal de Leiria determinou, na sexta-feira, 19, que o suspeito aguarde o julgamento em prisão domiciliária, com pulseira eletrónica, e em prisão preventiva até aquela medida ser implementada.


NESTA SECÇÃO

Bombeiros comemoram 40 anos e enfrentam críticas com energia

As críticas ao sistema português de prevenção e combate, incluindo aos bombeiros, nomeadamen...

Executivo assinala seis meses de mandato

O executivo municipal assinalou no dia 23 de abril os seis meses de mandato com uma visita d...

Presidente da República elogia coragem histórica dos militares

Os soldados mortos na Batalha de La Lys e nas ex-colónias foram recordados pelo Presidente d...