Município da Batalha

Espaço do Museu

Jornadas Europeias “Património e Natureza”

Realiza-se, de 22 a 24 de setembro, mais uma edição das Jornadas Europeias do Património (JEP), este ano com o tema “Património e Natureza” e sua relação com as pessoas, as comunidades, os lugares e a História.

A temática é mais uma chamada de atenção para o que acontece no mundo e para a necessidade de promover o desenvolvimento sustentável. Recorde-se que o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, celebrado no passado dia 18 de abril, adotou o tema “Património Cultural e Turismo Sustentável”, num alerta para a necessidade de defesa dos recursos naturais e para o impacto do aumento do turismo no mundo.

As JEP são uma iniciativa conjunta do Conselho da Europa e da União Europeia e pretendem, com o tema deste ano, sublinhar que o desenvolvimento económico e social “deverá ser sustentável, não comprometendo definitivamente as perspetivas de futuro; as alterações climáticas decorrentes do aquecimento global do planeta, e os fenómenos daí decorrentes, como cheias, deslizamentos de terras e incêndios, que começam a colocar em causa a permanência de muito património construído e natural para o futuro, obrigando a alocação de muitos recursos que poderiam ser dirigidos a áreas mais carentes e urgentes”.

Num ano especialmente negro no que toca a incêndios no nosso país, a reflexão instruída pelas JEP encara-se de extrema importância, numa chamada de atenção à proteção e preservação do nosso vasto património natural.

O tema apela também à relevância de valorizar as expressões sociais, sejam elas rurais ou urbanas, e a relação das comunidades com o seu território, enfatizando as manifestações culturais resultantes do cruzamento do património e da Natureza.

As JEP assumem-se como um convite a explorar “a relação Património e Natureza como fonte de conhecimento, de criatividade e de recreação, com um enorme potencial para um desenvolvimento cultural, social e económico equilibrado, no quadro de uma utilização sustentável”. Entende-se, portanto, que Património Cultural e Natureza devem ser encarados como um projeto dos cidadãos e que exige a participação de todos no seu conhecimento, na sua proteção e na sua vivência. O património é, pois, “um bem comum, não renovável, cuja conservação, proteção e valorização cabe a toda a sociedade, devendo os cidadãos assumir também essa tarefa, nos lugares que habitam, em que trabalham e que visitam”.

É esta consciencialização, reforçada pelas JEP, em jeito de apelo à participação cívica que os museus também procuram defender, preservando e valorizando os territórios e as suas comunidades. 

As Jornadas são um dos eventos culturais mais participados pelos cidadãos europeus. Em Portugal, todo o programa de iniciativas encontra-se disponível no sítio www.patrimoniocultural.gov.pt.

Encontros, conferências, percursos pedestres, espetáculos são algumas das atividades promovidas neste âmbito.

 

 

 


NESTA SECÇÃO

Regresso ao futuro pela batuta de Álvaro Cassuto

Há alguns meses, no nosso artigo intitulado Sinfonia à Pátria, prometemos escrever sobre Álv...

Uma Matriz comum a católicos e ortodoxos

É um facto a assinalar com júbilo e um acto a merecer os maiores louvores a cedência, pelas ...

Não as mande às urtigas... aproveite-as

Se ainda não semeou as suas plantações para colher no verão, é melhor fazê-lo agora. As minh...