Rita Clarisse Marques

Médica Interna de Medicina Geral e Familiar USF Condestável, Batalha

Infeções respiratórias - quando nos devemos preocupar?

O início do outono e o regresso ao infantário ou escola vem sempre acompanhado pelos quadros de infeções respiratórias nas nossas crianças.

Na sua maioria estes quadros são benignos e importantes para o desenvolvimento de defesas imunológicas por parte dos nossos pequeninos, podendo ser geridos pelos pais em casa.

As medidas gerais a ser adotadas passam por fazer uma correta higiene nasal, com soro fisiológico ou água do mar, ingerir bastante água e vigiar a febre e sintomas que a acompanhem.

É importante evitar locais muito frequentados, principalmente onde se sabe encontrarem-se pessoas doentes (centros comerciais, hospitais, lares de idosos). Não se deve também descurar a lavagem regular das mãos.

Se a febre aparecer (temperatura igual ou superior a 38ºC), existirem queixas de dor ou for notado desconforto, deve ser dado o paracetamol ou ibuprofeno (se tiver mais de 12 meses), em doses adequadas ao peso da criança.

Não se esqueça de medir sempre a temperatura antes de dar medicação e novamente após uma a duas horas da sua administração. Se, duas horas após a administração do antipirético, a temperatura se mantiver acima dos 38ºC, não entre em pânico! Basta que a temperatura tenha descido pelo menos 1ºC para que se considere que a medicação está a funcionar. Não dê banhos de arrefecimento.

É também muito importante estar alerta para os sinais que devem motivar a visita ao médico:

- Febre que não baixa com a medicação

- Febre com mais de três dias, sem melhoria

- Dificuldade da criança em respirar

- Respiração ruidosa

- Lábios roxos ou pele tipo mármore

- Manchas no corpo que surgem no mesmo dia da febre

- Não querer brincar quando está sem febre

- Saída de líquido por um ouvido

Perante algum destes sintomas ou maior preocupação não hesite em vir ter connosco à USF Condestável, no horário de funcionamento das 8 às 20 horas, e pedir uma consulta para avaliação clínica.


NESTA SECÇÃO

Cancro do pulmão: é melhor prevenir que remediar

O cancro do pulmão é, atualmente, a primeira causa de morte por cancro nos homens em Portuga...

Capsulite adesiva do ombro

Na edição do mês de fevereiro aborda-se uma patologia do ombro que apresenta grande limitaçã...

Veganismo

O Veganismo é mais que uma dieta, é um estilo de vida que procura excluir todas as formas de...