Cristiana Miguel

Médica Interna de Medicina Geral e Familiar - USF Condestável

A gripe: o que é e como se manifesta?

A gripe é uma doença respiratória contagiosa causada por um tipo de vírus, o Influenza.

Os sintomas habituais incluem febre ou arrepios, tosse, dor de garganta e dores musculares, por vezes em todo o corpo. É normal também o aparecimento de dores de cabeça, nariz entupido e cansaço intenso. Os sintomas tendem a surgir subitamente, e não gradualmente.

Como se transmite e como o posso evitar? Com a tosse, o espirro, ou através da fala, o vírus pode espalhar-se através de gotículas, atingindo as pessoas que estão próximas. Também é possível o contágio através do contacto com objetos ou superfícies que contenham o vírus, mas com menos frequência.

O contágio pode ocorrer antes do aparecimento dos sintomas, correspondendo o período mais contagioso aos três ou quatro primeiros dias de sintomas.

Aconselha-se a população a evitar contacto próximo com pessoas infetadas, a espirrar e tossir para um lenço, e a lavar frequentemente as mãos. Outra medida de extrema importância é a vacinação anual contra a gripe.

Grupos de risco e complicações? Constituem grupos de maior risco pessoas acima dos 65 anos, grávidas, crianças pequenas e portadores de doenças crónicas, que podem agravar com a gripe. A pneumonia, a otite ou a sinusite são algumas das complicações possíveis.

A vacina da gripe – a quem se destina e quando tomar? A vacinação é fortemente recomendada para: pessoas com idade igual ou superior a 65 anos, grávidas, profissionais de saúde e outros prestadores de cuidados, doentes crónicos (asma, diabetes e insuficiência cardíaca) e doentes imunodeprimidos, com seis ou mais meses de idade.

Pode ser administrada durante todo o outono/inverno, de preferência até ao fim do ano civil.

É gratuita para: pessoas com idade igual ou superior a 65 anos, profissionais de saúde do SNS e bombeiros, doentes com as seguintes condições: diabetes mellitus; trissomia 21; fibrose quística; em diálise; sob quimioterapia; transplantados (ou a aguardar transplante); pessoas residentes em lares, centros de acolhimento, cuidados continuados, e utentes com apoio domiciliário

Para os restantes grupos, é possível comprar a vacina nas farmácias, com receita médica, tendo uma comparticipação de 37%.

Tratamento. A maioria das pessoas não necessita de tratamento dirigido, apenas de repouso.

Venha à USF Condestável vacinar-se! (Vacinação disponível durante todo o horário de funcionamento, das 8h às 20h).

 


NESTA SECÇÃO

Infeções respiratórias - quando nos devemos preocupar?

O início do outono e o regresso ao infantário ou escola vem sempre acompanhado pelos quadros...

A importância da regressão à infância através da hipnose

Quando falamos em regressão, automaticamente o que nos surge à mente são “vidas passadas”. N...

Síndrome do desfiladeiro torácico

O desfiladeiro torácico consiste em dois espaços anatómicos: 1. Espaço do triângulo interesc...