“Grande desafio é prolongar a estadia na Batalha”

As festas de agosto são uma das vias de internacionalização da marca Batalha, daí o cabeça de cartaz deste ano ser um cantor inglês. Quem o afirma é o presidente da câmara, Paulo Batista Santos, que nesta entrevista explica a estratégia do município na área do turismo e quais os resultados obtidos.

 

Qual a razão do cabeça de cartaz ser um artista internacional?

As festas traduzem a aposta do município em promover e internacionalizar a marca Batalha, procurando corresponder ao interesse crescente do turismo, sobretudo internacional, pelo Mosteiro da Batalha. Desde que trabalhamos em parceria com o turismo Centro Portugal e com o Turismo de Portugal, promovendo a Batalha interna e externamente, temos estado em mercados internacionais como a China, Rússia, Índia ou Inglaterra. Nestas festas, procuramos que a presença do artista Calum Scott traga reconhecimento também internacional ao evento e mais visitantes, no fundo o nosso objetivo num concelho que se afirma cada vez mais como uma marca relevante da região e do país.


NESTA SECÇÃO

A fundamental questão: por que nos candidatamos à presidência da Câmara da Batalha?

  A primeira análise que se deve fazer a uma candidatura política é a motivação dessa can...

Alternativa ao marasmo político e económico do concelho

Cansados das promessas dos partidos tradicionais e de figuras eternizadas como deuses, a Ini...

Somos Batalha e Batalha é de Todos protagonizam a disputa mais acesa

As candidaturas PSD/Somos Batalha e o movimento Batalha é de Todos, apoiado pelo PS, protago...