Festival Acaso traz dois espetáculos ao auditório

O programa do 23º Festival Acaso, a decorrer até 31 de outubro, prevê um total de 26 espetáculos a apresentar na Batalha (2), Leiria, Marinha Grande e Pedrógão Grande. A iniciativa é organizada pelo grupo de teatro O Nariz.

No dia 13 de outubro, à noite, o Lama Teatro encena “Seattle” no Auditório Municipal da Batalha. Trata-se da nova criação de João de Brito, com interpretação de Carlos Malvarez, Cristóvão Campos, João Pedro Dantas e Lia Carvalho.

“Seattle tem uma meteorologia própria, aquela gerida pela paisagem interior das personagens. A dinâmica e o ambiente tchekhoviano apontam o frio, o passar dos dias a fio, sempre iguais, e o difícil divorciar dos espaços de recordação, de convivência e de partilha: em Seattle as mãos e os corações gelam, e a chuva que se impõe é uma tempestade da alma, a mesma que habita e inspira o espírito grunge que aqui se experimenta”, refere o Lama Teatro – Laboratório de Artes e Media do Algarve.

No dia 26 de outubro, no mesmo espaço, Filipe Crawford apresenta a "A última noite do capitão", de Filipe Cabezas. Este monólogo relata a vida de Francesco Andreini, cómico dell'art, afastado das tábuas do palco e nostálgico dos anos de glória da comédia italiana dos finais do séc. XVI. Uma carta que escreve ao seu antigo mecenas é a chave que abre o álbum de recordações dos sucessos obtidos há mais de 400 anos.

O festival inclui performances, concertos, apresentações, mas sobretudo teatro, cresceu uma semana e surge com mais sete propostas do que em 2017, com enfoque especial na palavra.

"Há uns anos, havia sempre alguém a dizer poesia: chegámos a trazer o Mário Viegas, a Carmen Dolores, o Victor de Sousa. Este ano voltamos à aposta na palavra", explica o responsável pelo O Nariz, Pedro Oliveira.

"Do alto da ponte", dos Artistas Unidos, é a grande produção desta edição que, em paralelo, conta com a aposta na programação para o público infantojuvenil e faz questão de mostrar à região de Leiria "espetáculos que dificilmente aqui passavam se não fosse o Acaso", como o teatro Útero, Lama, Urso Pardo ou Tenda Produções.

O festival encerra com o grupo de expressão dramática de O Nariz, que mostra "Crimes", no dia 31 de outubro.


NESTA SECÇÃO

Mosteiro da Batalha visitado por dois milhões em cinco anos

O Mosteiro da Batalha registou quase dois milhões de entradas de bilheteira nos últimos cinc...

Museu promove passeios que ligam património e paisagem

O Museu da Comunidade Concelhia da Batalha (MCCB) organiza, no âmbito dia Dia Internacional ...

Município na rede de Leiria Capital da Cultura

A Rede Cultura 2027, dedicada à candidatura a Capital Europeia da Cultura 2027, foi constitu...