Falta de passeios preocupa Câmara da Batalha

A Câmara da Batalha “analisou com preocupação - na reunião de dia 4 - os riscos de acidente em estradas nacionais sob responsabilidade da Infraestruturas de Portugal (IP), nomeadamente na EN356 (Batalha/Fátima) e EN1, na zona da Amieira, onde no início deste mês de março se registou uma morte por atropelamento.

“Trata-se de uma situação antiga e objeto de anteriores reclamações por parte do município, que agora preconiza novamente, disponibilizando-se para colaborar com a IP no sentido de estudar a possibilidade de construção de passeios que possam reforçar a segurança dos peões”, explica a autarquia em comunicado.

Na EN356, na zona urbana da vila e até ao Casal do Quinta, cujo domínio passou recentemente para a esfera do município, “estão já em curso projetos para a realização de passeios em toda a extensão da via”, adianta o documento.

Na EN1 (Lisboa/Porto), na zona da Amieira, que “concentra uma forte atividade comercial e de serviços, a câmara municipal, com competências novas ao nível das vias de comunicação (no âmbito do processo de descentralização), vai propor à concessionária IP uma parceria para a realização de passeios que garantam maior segurança às pessoas que utilizam a via nacional.

“A conservação das estradas nacionais números um e 356 é da responsabilidade da IP e o município já defendeu a necessidade de serem construídos passeios dentro das zonas urbanas”, reforça o presidente do município.

“Tendo agora a câmara novas competências neste domínio, estamos empenhados em colaborar com a concessionária para o reforço de medidas que contribuam para a segurança destas importantes vias”, conclui Paulo Batista Santos.


NESTA SECÇÃO

Marcelo: “houve uma recuperação pequena no turismo"

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, encontrou-se no dia 13 de novembro com e...

Acabar com pontos negros custa 50 mil euros na primeira fase

A Câmara da Batalha lançou em outubro um plano de segurança rodoviária para definir quais sã...

Covid-19: Concelho esteve quatro dias em recolher obrigatório noturno

O Concelho da Batalha esteve quatro dias em recolher obrigatório noturno – e escapou à tange...