Exportações do concelho batem recorde em outubro

As exportações de bens do Concelho da Batalha já tinham ultrapassado em outubro o valor total registado em 2017. Nos primeiros 10 meses do ano, de acordo com dados preliminares do Instituto Nacional de Estatística (INE), as vendas no exterior foram de 59 milhões de euros, o que compara com os 53,7 milhões verificados em dezembro de há dois anos.

Estes dados significam que, em outubro, as exportações do concelho tinham crescido 9,80% (outubro/2017), enquanto a média do distrito de Leiria ainda era negativa (-0,04%), embora tudo indique que a região também vai conseguir um novo máximo histórico.

Quanto às importações, atingiram os 83 milhões de euros em outubro, contra 79,6 milhões em 2017. Isto significa que as compras no exterior ultrapassaram as de há dois anos - em outubro já eram superiores em 4,46% (a média do distrito estava em – 8,71%).

O Concelho da Batalha é o oitavo maior exportador do distrito e está na sexta posição entre os municípios que mais importam. O saldo da balança comercial (cobertura das importações pelas exportações) era negativo em 29,01% ao 10º mês do ano passado, enquanto a região apresentava uma taxa positiva de 40,37%.

Nos primeiros 10 meses do ano passado, a região exportou 2,165 mil milhões de euros, mais 15,55% do que no período homólogo anterior, a apenas 854.793 euros dos 2,166 mil milhões faturados há dois anos

Como ainda falta contabilizar os valores correspondentes às vendas no exterior em dezembro pode, assim, concluir-se que o distrito baterá o recorde de exportações no ano passado.

Emigrantes depositam 16,7 milhões

Os emigrantes têm depositados nas instituições bancárias do concelho 16,7 milhões de euros, de acordo com os dados mais recentes revelados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), referentes a 2017. O total de depósitos é de 271,7 milhões de euros.

Quanto ao crédito a clientes, os oito balcões do concelho aprovaram 224,7 milhões de euros há dois anos, 98,7 milhões dos quais correspondentes a crédito à habitação.

As instituições bancárias do município ocupam 36 trabalhadores e estão na oitava posição distrital em depósitos (incluindo de emigrantes) e no crédito à habitação, subindo uma posição no que respeita ao total de crédito a clientes.

Em termos globais, a poupança das famílias residentes do distrito de Leiria manteve-se quase inalterada desde 2012, o pior ano da crise económico-financeira, enquanto os pedidos de crédito junto das instituições bancárias caíram bastante.

As estatísticas mostram que os bancos emprestaram 5,1 mil milhões de euros aos clientes do distrito, menos 23,1% do que há seis anos, acima dos resultados do país (-15,1).

 


NESTA SECÇÃO

Município mantém IMI no mínimo e penaliza prédios abandonados

A Câmara da Batalha “atribuiu [no ano passado] isenções totais ou parciais de impostos e out...

Câmara e Altice assinam protocolos sobre comunicações

O Município da Batalha assinou no dia 19 de setembro dois protocolos com a Altice Portugal r...

Projeto familiar promove turismo rural nas Brancas

O Nature et. al. House é um projeto familiar de alojamento local situado em meio rural nas B...