A Opinião de António Lucas

Ex-presidente do Município da Batalha

A Estrutura Residencial para Idosos (ERPI) da Santa Casa da Misericórdia da Batalha

A Santa Casa da Misericórdia da Batalha irá, muito brevemente, colocar à disposição da população mais um equipamento de elevada importância, como é o caso da residência para idosos. Um projeto que vem alargar a oferta da Santa Casa e do concelho da Batalha em valências sociais. Vem assim juntar-se à unidade de cuidados continuados, ao centro de dia, ao apoio domiciliário, à fisioterapia, à casa abrigo, à cantina social, etc.

Este novo projeto foi tão mais difícil quanto o período em que decorreu a obra, em plena época de crise Covid-19, em que a Misericórdia, como a generalidade das instituições, se viu obrigada a encaminhar volumes financeiros significativos para a prevenção da Covid, fragilizando a estrutura financeira da instituição e tornando ainda mais difícil a missão do provedor e da sua mesa administrativa.

Apesar destas dificuldades acrescidas, foi possível concluir mais este importante projeto, que vem complementar a oferta do concelho, a par do Centro Paroquial de Assistência de Reguengo do Fetal, neste segmento de ERPI/Lar.

A par do grande esforço financeiro da própria Misericórdia, foi chave neste projeto a parceria com a Caixa de Crédito Agrícola Mútuo da Batalha, a cujos dirigentes, na pessoa do presidente Afonso Marto, quero deixar uma palavra de sentido agradecimento em meu nome pessoal e especialmente em nome da Misericórdia, pela proatividade social que incutiram à instituição no apoio constante, significativo e permanente aos projetos sociais da Misericórdia da Batalha.

Tenho de deixar este testemunho, dizendo que me sinto bem como associado de uma instituição que olha desta forma para os mais frágeis dos frágeis (idosos e doentes).

Outros apoios estão anunciados, mas ainda não concretizados. Espero que não passem de publicidade enganosa e se concretizem rapidamente e nessa altura farei referência ao apoio e à instituição.

Tenho de deixar uma palavra de especial referência para o excelente trabalho do provedor e da sua mesa administrativa, que têm feito trabalho de elevada complexidade e de elevado nível, agravado pela época de elevada dificuldade que temos vivido.

Uma palavra também de agradecimento para todas e todos os trabalhadores da instituição, pela dedicação, esforço e competência, em prol dos nossos utentes e das suas famílias.

Dá-me muito prazer fazer uma retrospetiva e pensar o que era a Misericórdia da Batalha há 30 anos e o que é hoje. Na pessoa do ex provedor, Engº António de Almeida Monteiro e do atual provedor, Carlos Agostinho Monteiro, deixo um agradecimento a todos quantos contribuíram para esta obra de excelência ao serviço dos mais frágeis.

 


NESTA SECÇÃO

“Monumento que homenageia combatentes da Batalha inaugurado no centenário da Liga”

Exmº Senhor Diretor do Jornal da Batalha Sou a solicitar os vossos bons ofícios para corr...

Exigência de assinatura dos mapas de km

As importâncias auferidas pela utilização de automóvel próprio em serviço da entidade patron...

O conto do vigário

Na política e na atividade pública não vale tudo. Aliás, o dever ético e deontológico implic...