Duas centenas de candidaturas aos apoios à natalidade

O programa municipal de educação e desenvolvimento da primeira infância do Município da Batalha Crescer Mais recebeu até 15 de janeiro duas centenas de candidaturas aos apoios previstos.

Os serviços autárquicos receberam 121 candidaturas à comparticipação da mensalidade da creche e 79 ao apoio direto à natalidade previsto no programa municipal.

Estas candidaturas representam uma estimativa de apoio financeiro da autarquia, no corrente ano, de 140 mil euros (108 mil de mensalidades de creche e 32 mil de apoio à natalidade) e “encontram-se na fase final o início de pagamentos às famílias, apenas dependente na componente de apoio à mensalidade da creche, da adesão voluntária das entidades escolares que prestam os serviços de educação”, segundo a câmara municipal

“A forte adesão das famílias ao programa municipal de apoio à natalidade confirma a nossa convicção da importância em garantir mais esta resposta social no concelho, de estímulo aos jovens casais para que tenham a possibilidade de ter mais filhos e incentive a ampliação de novas respostas de creche”, refere o presidente da autarquia.

“No concelho a natalidade e a primeira infância terão de ser uma prioridade para a próxima década, estando igualmente previsto no curto prazo a construção na Batalha de uma creche pública, para aumentar a capacidade de resposta às famílias com crianças até aos 3 anos”, adiantou Paulo Batista Santos.

No regulamento do programa, publicado em Diário da República, a autarquia explica a iniciativa com o seu papel de “estruturar mecanismos de incentivo à natalidade e apoio à infância, criando incentivos de apoio à fixação das pessoas, que permitam diminuir os fatores associados à reduzida taxa de natalidade e os custos associados à parentalidade, promovendo a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos, reconhecendo a família enquanto espaço privilegiado de solidariedade intergeracional”.

Por outro lado, “é hoje comummente aceite que a primeira infância corresponde a um período

de desenvolvimento cognitivo crítico e crucial da criança. E uma educação de infância de alta qualidade é apontada como tendo efeitos benéficos no desenvolvimento inicial das crianças e no seu desempenho escolar subsequente em vários domínios, como no uso da língua, nas competências académicas emergentes — na literacia da leitura e na numeracia — e em competências sócio emocionais, que potenciam o posterior sucesso académico e plena integração social, em particular nas crianças oriundas de contextos socioeconómicos mais desvantajosos”.


NESTA SECÇÃO

Aproveitam a pandemia para poluir o Lena e a via pública

O Município da Batalha “lamenta” que “gente sem escrúpulos” se aproveite da “tempestade” pro...

Covid-19: Batalha não cobra tempos livres até final do ano

O Município da Batalha decidiu isentar o pagamento da totalidade das mensalidades dos centro...

Covid-19: Aumenta para três o número de casos na Batalha

As autoridades de saúde pública confirmaram a existência de três residentes no Concelho da B...