Diretor do "JB" prefacia guia do novo Caminho de Santiago

Os peregrinos que queiram percorrer o Caminho da Geira Romana e dos Arrieiros, que liga Braga a Santiago de Compostela, já podem dispor de um guia informativo, da autoria de um peregrino português e do presidente da Associação Codeseda Viva, em A Estrada (Espanha).

"De Braga a Santiago pelo Caminho da Geira e dos Arrieiros (Geira-Ribeiro-Minhoto). Guia do Peregrino" é o título da obra, da autoria de Carlos de Barreira e do peregrino Henrique Malheiro, de Braga.

Ao longo de 94 páginas compilaram mapas, fotografias e informação útil sobre o traçado de 240 quilómetros que liga as capitais do Minho e da Galiza.

O prefácio é da autoria de outro português, o jornalista Carlos Ferreira, diretor do Jornal da Batalha e o primeiro peregrino a percorrer sozinho, em maio de 2017, o Caminho da Geira Romana e dos Arrieiros, traçado pelas associações Codeseda Viva e do Caminho Jacobeu Minhoto Ribeiro.

“A amplitude da riqueza natural e patrimonial do Caminho da Geira Romana e dos Arrieiros transporta-nos aos tempos ancestrais dos romanos e da construção da Catedral de Santiago de Compostela; percorrendo florestas, bosques e vinhedos, atravessados por rios largos e pequenos ribeiros, onde a nossa presença ainda surpreende os animais no seu ambiente natural”, descreve o jornalista.

“É um itinerário de espiritualidade, descoberta e aventura, que convida os peregrinos a regressarem ao verdadeiro Caminho”, conclui Carlos Ferreira no prefácio.

O guia divide o percurso em nove etapas e 27 troços, incluindo mapas, fotografias, distâncias, tempo estimado de realização e perfil de cada troço, e respostas a questões práticas para os peregrinos, como onde comer, dormir, localização de farmácias, caixas Multibanco e contactos de táxis.

O guia baseia-se na peregrinação efetuada por Henrique Malheiro e a sua mulher, Angélica Marques, em agosto de 2017, e está disponível na plataforma Amazon, a cores (14,14 euros) e a preto e branco (7,49 euros), em espanhol e galego.

Uma versão em português será disponibilizada dentro de duas semanas e os autores também pensam editar em inglês o guia, que resulta de uma edição independente.

A Associação Codeseda Viva e a Associação do Caminho Jacobeu Minhoto Ribeiro coordenam a investigação histórica, patrimonial, do traçado e sobre outros recursos necessários à validação do caminho [ainda não possui albergues, nem está marcado, pelo que deve usar-se GPS], um trabalho iniciado em 2009 que pretendem ver reconhecido com a homologação do traçado até ao Ano Santo de 2021.

Foto: Jornal Faro de Vigo

 


NESTA SECÇÃO

Mosteiro da Batalha visitado por dois milhões em cinco anos

O Mosteiro da Batalha registou quase dois milhões de entradas de bilheteira nos últimos cinc...

Museu promove passeios que ligam património e paisagem

O Museu da Comunidade Concelhia da Batalha (MCCB) organiza, no âmbito dia Dia Internacional ...

Município na rede de Leiria Capital da Cultura

A Rede Cultura 2027, dedicada à candidatura a Capital Europeia da Cultura 2027, foi constitu...