Município da Batalha - Museu da Comunidade Concelhia da Batalha

Espaço do Museu

Dia internacional dos museus recupera e reimagina o futuro

Como assegurar as visitas aos museus em tempos de pandemia? Como dar continuidade às atividades? Como comunicar com os públicos? Como preservar as coleções?

Estas são algumas das questões com que se debatem os museus em todo o mundo desde que a pandemia se instalou e nos levou a reestruturar toda a nossa ação, nos diferentes setores de atividade.

O impacto económico e social da pandemia afetou os museus de tal forma, que obrigou à redução de funcionários e verbas, e em alguns casos, ao encerramento das atividades.

De acordo com o ICOM - Conselho Internacional de Museus, e apesar de todo o esforço, alguns museus provavelmente não voltarão a abrir as suas portas, situação com um notório reflexo nos seus territórios.

Em Portugal, os museus e monumentos tutelados pela DGPC – Direção-Geral do Património Cultural, registaram menos de 70% dos visitantes, no primeiro semestre do ano em 2020, comparativamente a igual período de 2019. Tal quebra, deve-se ao forte impacto do encerramento destes espaços por força do Estado de Emergência.

Ainda assim, os museus tiveram de se reinventar, recorrendo às plataformas virtuais, explorando e aperfeiçoando propostas alternativas para as suas atividades e divulgação das suas coleções.

Os Museus em Portugal reabriram a 5 de abril de 2021, com regras de segurança e higiene reforçadas, com o fim de devolver a confiança dos visitantes. Governo e autarquias promovem a isenção de custos de bilhete, por forma a incentivar a visita a estes espaços culturais.

O Dia Internacional dos Museus, que se comemora a 18 de maio, traz para reflexão o tema “O futuro dos museus: recuperar e reimaginar”.

Esta é uma data marcante para os museus em todo o mundo, motivando-os para a criação de programas de envolvimento dos públicos e das comunidades, não sendo este ano exceção, apesar das restrições em vigor.

Por isso, é importante o apelo aos museus, profissionais e comunidades, para “criar, imaginar e partilhar novas práticas e soluções inovadoras para os desafios sociais, económicos e ambientais que estão por vir”.

O MCCB junta-se às comemorações, apelando a toda a comunidade à participação nas atividades, recordando que, até ao dia 30 de junho as entradas no museu são gratuitas.

Saiba mais em www.museubatalha.com e acompanhe as nossas atividades na rede social Facebook (MCCB- O Museu de Todos).


NESTA SECÇÃO

“A Quaresma do deserto não é negação da autoestima”

(…) A nossa Quaresma recorda, não apenas a história de Israel, mas também a história pessoal...

Nª Srª das Candeias e a tradição dos fritos na Freguesia de São Mamede

Diz a tradição popular portuguesa que a 2 de fevereiro, dia de Nossa Senhora das Candeias, s...

Duarte Costa, um mestre da guitarra quase esquecido

Acontece que no domínio das artes, seja na literatura, na pintura, na escultura ou na música...