Covid-19: Batalha não cobra tempos livres até final do ano

O Município da Batalha decidiu isentar o pagamento da totalidade das mensalidades dos centros de ATL [atividades de tempos livres] até ao final do ano, justificando a medida com o facto da “crise pandémica da Covid-19 gerar cada vez mais impactos nas famílias”.

“A interrupção dos serviços municipais de CATL [centro de atividades de tempos livres], insuscetíveis de cobrança” e a “emergência nacional que suscita evidentes situações de perda de rendimentos das famílias e casos de precariedade no emprego”, são as razões apontadas pelo município para justificar a medida.

Em comunicado divulgado este domingo, 29, o município refere que “importa atender no contexto municipal” ao problema, “através de isenções e estímulos à estabilidade do rendimento familiar”.

Neste contexto, a autarquia refere que “se justificam as medidas excecionais que está à implementar de apoio às famílias, minimizando a ausência de apoio regular através dos serviços CATL”.

No que respeita às IPSS [instituições particulares de solidariedade social] que acompanham os idosos, “porque constituem um risco acrescido na disseminação da Covid-19, o município está a reforçar as medidas preventivas, com mais camas de retaguarda, operações de higienização e apoio ao nível de equipamentos de proteção”, adianta o comunicado.

 


NESTA SECÇÃO

Atingidas as 20 vítimas mortais relacionadas com a Covid-19

O número de pessoas falecidas no concelho da Batalha com Covid-19 aumentou para 20 no último...

Incidência da doença no concelho diminuiu no último mês

O Município da Batalha apresentava no dia 12 de setembro uma incidência elevada de Covid-19,...

Campa em pedra desparece do cemitério do Reguengo

O “desaparecimento” de uma campa em pedra do cemitério do Reguengo do Fetal, no dia 24 de ju...