Convívio junta 200 batalhenses em Paris

A cidade de Champigny sur Marne, na região de Paris, recebeu a 16 de novembro o 28º Jantar Anual de Confraternização da Diáspora Batalhense, que envolveu mais de 200 participantes.

A iniciativa, organizada pela Comissão do Convívio Batalhense, decorreu no restaurante Mar Azul, gerido por Alexandre Cunha e João Relva, e nos dias que a antecederam a comitiva que seguiu da Batalha visitou a maior empresa francesa de transformação de veículos de socorro, propriedade do português Mapril Baptista, e participou numa entrevista pela Rádio Alfa.

Na ocasião, foi inaugurada a Casa de Portugal em Champigny sur Marne, que contou com a presença da secretária de Estado das Comunidades Portuguesas, Berta Nunes, e do Embaixador de Portugal em França.

Para além do presidente do município, a comitiva batalhense contou com a presença da presidente da Junta de Freguesia da Batalha, de um representante da Assembleia Municipal, do presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Batalha e do comandante da corporação.

Quanto ao Jantar Anual de Confraternização da Diáspora Batalhense, ao qual a Câmara da Batalha “atribui a maior importância”, o presidente da autarquia considera que “prestigia o concelho e mesmo a região, revelando-se como uma excelente oportunidade para manter um contacto estreito com a comunidade emigrante radicada em França”.

Nas palavras que dirigiu aos participantes no encontro, onde se incluíam deputados e autarcas franceses, Paulo Batista Santos “agradeceu a generosidade dos batalhenses, sinalizando a importância dos contributos financeiros que têm sido angariados através dos jantares convívios e que são canalizados para os Bombeiros Voluntários da Batalha”.


NESTA SECÇÃO

Uma câmara mais perto das pessoas

  A governação de uma câmara municipal é uma função nobre, que deve ter as pessoas em pri...

Garantimos que a Batalha não se resumirá ao mosteiro

Apresento a minha candidatura pelos munícipes da Batalha. Estarei disponível para ouvir os p...

A fundamental questão: por que nos candidatamos à presidência da Câmara da Batalha?

  A primeira análise que se deve fazer a uma candidatura política é a motivação dessa can...