Contribuintes do concelho com rendimentos acima do país

O rendimento bruto deduzido o IRS declarado pelos contribuintes do concelho da Batalha é de 9.081 euros anuais, o que representa uma aumento de 319 euros de 2017 para 2018, uma média mensal no último ano de 649 euros, segundo os dados mais recentes do Instituto Nacional de Estatística (INE).

O concelho obtém o terceiro melhor resultado do distrito, que regista uma mediana de 8.509 euros anuais, o que corresponde a 608 euros por mês, apenas atrás da Marinha Grande e de Leiria.

Os dados nacionais ficam um euro abaixo dos verificados no concelho da Batalha, em termos de mediana mensal, e em termos anuais também é inferior (9.067 euros), apesar de ter crescido de 2017 para 2018 (380 euros).

A informação, revelada no início de agosto, significa que “os sujeitos passivos” do distrito de Leiria, que apresentaram declaração de impostos às Finanças, receberam menos 558 euros por ano do que a mediana do país, já “deduzido o IRS liquidado”, como explica o INE.

Em termos medianos [o INE explica que, neste caso, usa a mediana em vez da média por entender que traduz melhor a realidade], os contribuintes da Marinha Grande e Leiria são os que obtém os maiores rendimentos anuais, 10.412 e 9.918 euros, respetivamente; encontrando-se os da Batalha na terceira posição.

Os trabalhadores dos cinco municípios do norte do distrito apresentam os rendimentos mais baixos em 2018, entre 7.507 euros (Castanheira de Pera) e 8.120 euros (Ansião). O concelho de Ourém, com 8.729 euros, encontra-se acima da mediana regional.

Entre os concelhos que mais cresceram em termos absolutos, de 2017 para 2018, merecem destaque Óbidos (+535 euros), Castanheira de Pera (+478) e Leiria (+438 euros). O aumento mediano do distrito foi de 394 euros, mais 14 do que o país. Já os contribuintes da Batalha foram os que viram aumentar menos o seu rendimento disponível, à frente dos seus congéneres que vivem na Marinha Grande e Peniche.

Em termos percentuais, os maiores crescimentos registam-se em Castanheira de Pera (6,8%), Óbidos e Pedrógão Grande (5,9%), enquanto os menores verificam-se na Marinha Grande (3,2%), Batalha e Peniche (4,5%). A mediana do distrito é de 4,85%, ligeiramente acima do resultado nacional (4,4%).

Se dividirmos os rendimentos anuais por 14 meses, nota-se que os contribuintes da Marinha Grande dispõem de 744 euros por mês, seguindo-se os de Leiria (708) e os da Batalha (649 euros). No campo oposto estão os concelhos do norte do distrito, todos abaixo de 580 euros mensais. A mediana do distrito é de 608 euros, menos 40 euros por mês do que o resultado nacional.

Um quinto dos municípios do país registou valores superiores à referência nacional durante 2018, fixada em 9.067 euros, destacando-se Oeiras com o valor mais elevado do país (13.527 euros).


NESTA SECÇÃO

Contas aprovadas com resultado de exploração positivo

A câmara da Batalha “vive uma situação financeira saudável e apresenta meios libertos positi...

“MemMakers permite tirar as artes culturais da estagnação”

Válter Cardoso, fundador da MemMakers, que tem sede na Batalha, explica os objetivos da empr...

Empreendedor cria chuveiro que poupa água e energia

O Dynamic Flow é um chuveiro criado por uma startup com sede na Jardoeira, no concelho da Ba...