Começaram as obras de proteção do mosteiro

As obras de construção da barreira acústica em frente ao Mosteiro da Batalha, com o objetivo de proteger o monumento da poluição sonora provocada pelo transito na EN1/IC2, já tiveram início e estão orçamentadas em 485,8 mil euros (mais IVA).

A empreitada “Operação urbanística de salvaguarda aos impactos de ruído e poluição sobre o Mosteiro Santa Maria da Vitória”, comparticipada por fundos europeus do Centro 2020, era “ambicionada há mais de duas décadas”, refere a câmara num comunicado divulgado esta segunda-feira, 20.

A obra inclui a arborização da zona e acessos pedonais, como forma de requalificar a área frontal do monumento e minimizar os impactos da estrada.

Os trabalhos decorrem durante três meses e, segundo a autarquia, “assumem particular importância atendendo a diversos indicadores de ruído e vibrações captados no monumento, muito acima dos permitidos por lei, devido ao tráfego rodoviário”.

O projeto é desenvolvido em parceria técnica com a Direção-Geral do Património Cultural e a empresa Infraestruturas de Portugal, com o acompanhamento de especialistas em preservação do património.

“Esta intervenção, da máxima importância para a preservação do mosteiro, vai permitir consolidar e proteger o monumento, representando o maior investimento das últimas décadas na valorização do monumento património da humanidade”, destaca o presidente da câmara, Paulo Batista Santos.


NESTA SECÇÃO

Museu da Batalha recebe menções honrosas no Brasil

O júri da oitava edição do Prémio Ibero-Americano de Educação e Museus 2017 anunciou na quin...

Nova legislação "salvaguarda" eventos no mosteiro

O presidente da câmara municipal revelou esta sexta-feira, 8, que a nova legislação sobre o ...

Batalhense Irene Gomes expõe no Moinho do Papel

A pintora batalhense Irene Gomes tem patente no Moinho do Papel, em Leiria, uma exposição ev...