Casal 'germano-batalhense' liga Alemanha à Batalha em bicicleta

Marco é natural de Alcanadas e emigrou para a Alemanha há oito anos. É casado com Lea, de naturalidade alemã. Há dois anos começaram a planear fazer “algo fora do normal” e decidiram percorrer em bicicleta a distância de 2.500 quilómetros que os separa da Batalha. A aventura começou a 14 de maio

Quais as razões que vos motivam a fazer esta viagem?

A razão desta viagem é sair do ritmo do dia a dia e viver um pouco a vida enquanto podemos. Sairemos de Geeste, uma pequena vila em Emsland, Baixa Saxónia, onde habitamos, no dia 14 de maio.

É a primeira vez que enfrentam um desafio deste género?

Esta foi a primeira vez que nos propusemos a fazer algo tão diferente. Não somos desportistas, no entanto usamos a bicicleta no dia a dia como meio de transporte. Eu (Marco) já participei em “trail Runnings” na região da Batalha e fiz umas corridas com o pessoal.

Como se prepararam do ponto de vista físico e mental para esta aventura?

O planeamento da viagem começou há dois anos. A preparação física foi feita em viagens de bicicleta na Alemanha, bem como no nosso dia a dia. A preparação psicológica é a parte mais difícil. No entanto, fazemos uma boa equipa e juntos iremos com certeza superar cada etapa até à Batalha.

Quantos quilómetros pensam fazer por dia e quanto tempo vão demorar a chegar à Batalha?

O inicio será na nossa rua em Geeste. O nosso plano é fazer uma media de 70 a 80 quilómetros diários e chegaremos à Batalha em cinco semanas.

Vêm em autossuficiência?

Sim. Levamos material e a tenda onde iremos pernoitar durante as cinco semanas.

Qual o equipamento que trazem convosco?

Além da tenda temos: cadeiras, colchoes insufláveis, almofadas insufláveis, sacos cama, fogareiro (Campingaz), duche portátil, bidé portátil, bateria, painel solar, kit primeiros socorros e medicamentos, anti repelente e contra picadas de insetos, toalhas, radio, GPS, panelas, utensílios de cozinha, luz frontal, candeeiro para a tenda, as bandeiras, base para a tenda, protetor de vento para fogareiro, elásticos, capacetes, coletes refletores.

Quanto vai custar esta aventura?

A viagem é promovida na pagina de Instagram @os_2_de_bicla. O único "patrocinador" é a empresa para a qual eu (Marco) trabalho, que nos ofereceu malas de transporte de bicicleta, tal como coletes refletores. O custo da preparação da viagem, sem contar com a compra das bicicletas, feita a dois anos, situa-se por volta de 1.500 euros. Os restantes custos durante a viagem serão, basicamente, comida e bebida, nas quais contamos gastar uns 300 euros.

As vossas bicicletas são 'normais' ou estão equipadas de maneira especial?

As bicicletas são normais, não têm qualquer equipamento de apoio (E-bike), ou seja, só andam se pedalarmos.

Qual é o trajeto que vão seguir?

Iremos circular por seis países: Alemanha, Países Baixos, Bélgica, França, Espanha e Portugal. Na Alemanha iremos fazer no máximo 30 quilómetros, pois moramos relativamente perto da fronteira. Depois é Tilburg (Países Baixos), Bruxelas (Bélgica), Paris, Bordéus (França) Donostia-Saint Sebastian, Burgos, Valladolid, Salamanca (Espanha), Vilar Formoso, Fátima e Batalha.

A vossa viagem é no sentido turístico ou é apenas um desafio desportivo?

É um misto. É desafio a nos próprios como casal e como indivíduos, queremos conhecer os sítios por onde passamos, e chegar à Batalha para estarmos junto da nossa família.

Quais são as principais dificuldades que esperam encontrar?

O calor acreditamos que será o nosso inimigo, bem como a partir da fronteira França\Espanha o desnível positivo a ultrapassar. O ponto mais alto a ultrapassar tem 1.100 metros de altura. No total da viagem iremos ter um desnível positivo acumulado de aproximadamente 16.500 metros.

Quando preveem chegar?

Em principio, a correr bem, chegamos a Batalha no fim de semana da FIABA.

 

Marco Elisiário de Jesus

Idade: 40 anos

Residência: Geeste, Alemanha

Naturalidade: Alcanadas, Batalha

Técnico de manutenção e reparação de redes de saneamento

 

Lea Elisiário de Jesus

Idade: 29 anos

Residência: Geeste

Naturalidade: Düsseldorf, Alemanha

Profissão: assistente de produção CNC

 


NESTA SECÇÃO

30ª FIABA traz de volta à Batalha o artesanato, gastronomia e música até domingo

A 30ª edição da Feira de Artesanato e Gastronomia da Batalha – Mostra do Mundo Rural (FIABA)...

Casal que partiu da Alemanha em bicicleta já chegou à Batalha

Marco é natural de Alcanadas e emigrou para a Alemanha há oito anos. É casado com Lea, de na...

António Evaristo à frente núcleo da Batalha da LC

O núcleo da Batalha da Liga dos Combatentes (LC) elegeu no dia 26 de fevereiro a direção do ...